acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petróleo e Gás

TCU julga avaliação da participação do governo na exploração

27/11/2013 | 11h26

 

O Tribunal de Contas da União (TCU) julgará nesta quarta-feira (27) auditoria que avalia as receitas financeiras oriundas da exploração de petróleo e gás natural realizada por empresas privadas no Brasil. De acordo com a legislação do País, empresas que exploram esses recursos têm por obrigação repassar ao governo parte das receitas obtidas com essa atividade.
O controle sobre o cálculo e o pagamento dessas participações, de responsabilidade da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), impacta diretamente as receitas da União e dos demais entes federativos beneficiários, por critérios de rateio. A soma dos ingressos decorrentes do recebimento de royalties e participações especiais, em 2012, superou os R$ 30 bilhões, valor quase 20% superior ao verificado no ano anterior.
A auditoria foi realizada de forma coordenada com outras entidades fiscalizadoras superiores (EFS) associadas à Organização Latino-americana e do Caribe de Entidades Fiscalizadoras Superiores (Olacefs). Além do TCU, participam desta auditoria coordenada as EFS da Colômbia e do Peru. Cada EFS conduzirá a auditoria em seu respectivo País, cabendo ao TCU a coordenação dos trabalhos e a consolidação dos resultados finais alcançados.
Serviço
Auditoria sobre cálculo, pagamento e distribuição das participações governamentais devidas pelas empresas exploradoras de petróleo e gás
Julgamento: 27/11/2013
Horário: 14h30
Local: sede do TCU em Brasília, anexo 3, 2º andar, Plenário

O Tribunal de Contas da União (TCU) julgará nesta quarta-feira (27) auditoria que avalia as receitas financeiras oriundas da exploração de petróleo e gás natural realizada por empresas privadas no Brasil. De acordo com a legislação do país, empresas que exploram esses recursos têm por obrigação repassar ao governo parte das receitas obtidas com essa atividade.

O controle sobre o cálculo e o pagamento dessas participações, de responsabilidade da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), impacta diretamente as receitas da União e dos demais entes federativos beneficiários, por critérios de rateio. A soma dos ingressos decorrentes do recebimento de royalties e participações especiais, em 2012, superou os R$ 30 bilhões, valor quase 20% superior ao verificado no ano anterior.

A auditoria foi realizada de forma coordenada com outras entidades fiscalizadoras superiores (EFS) associadas à Organização Latino-americana e do Caribe de Entidades Fiscalizadoras Superiores (Olacefs). Além do TCU, participam desta auditoria coordenada as EFS da Colômbia e do Peru. Cada EFS conduzirá a auditoria em seu respectivo País, cabendo ao TCU a coordenação dos trabalhos e a consolidação dos resultados finais alcançados.


Serviço

Auditoria sobre cálculo, pagamento e distribuição das participações governamentais devidas pelas empresas exploradoras de petróleo e gás

Julgamento: 27/11

Horário: 14h30

Local: sede do TCU em Brasília, anexo 3, 2º andar, Plenário

 



Fonte: Revista TN Petróleo, Redação com Agência
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar