acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Mobilidade Sustentável

Siemens e Agrale apresentam ônibus híbrido brasileiro em São Paulo

24/06/2010 | 17h36
A Siemens e a Agrale, empresa brasileira de veículos pesados, apresentaram hoje (24), em São Paulo, o ônibus Hybridus, desenvolvido em conjunto entre as duas empresas, capaz de reduzir em até 30% as emissões de CO2 devido a uma redução equivalente no uso de combustível. O Hybridus é uma alternativa sustentável ao transporte público das cidades para ajudar a reduzir o lançamento de gás carbônico na atmosfera e poderia ajudar a cidade de São Paulo em sua meta de redução de 30% em emissão de poluentes até 2012.  

 
A iniciativa reforça o papel da Siemens como provedora de soluções ambientais para megacidades. Com base na mesma tecnologia, a empresa está trabalhando em parceria com a prefeitura de Londres para reduzir os níveis de poluentes emitidos pelos sistemas de transportes metropolitanos, adaptando os tradicionais ônibus de dois andares para tecnologias híbridas, que permitem redução de 30% a 40% na emissão de poluentes. Até às Olimpíadas de 2012, toda a frota de ônibus da capital inglesa deve utilizar o sistema desenvolvido pela Siemens.  
 

“A empresa está ajudando cidades como Londres, Barcelona, Long Beach (EUA), Las Vegas, Seoul, Tóquio e outras da Ásia a reduzirem suas pegadas de carbono com soluções adequadas. Essa é uma amostra do que podemos fazer aqui no Brasil”, destaca Antonio Claudino, gerente da área de large drives da Siemens.
 

De acordo com Claudino, se adotado numa grande capital, como São Paulo, o ônibus híbrido teria um impacto significante na qualidade do ar da cidade. “Uma frota circulante de 15 mil ônibus existente em São Paulo chega a emitir, em média nove mil toneladas de poluentes anualmente. Com a nova tecnologia, esse total poderia ser reduzido em até 3,6 mil toneladas ano”. 
 

Segundo Claudino, isso ocorre porque o novo veículo conta com o sistema de tração elétrica ELFA da Siemens e abre novas perspectivas para ônibus urbanos com propulsores híbridos. “Essa tecnologia oferece benefícios como maior eficiência econômica e ecológica por seu menor consumo de energia, redução de ruídos e menores custos de manutenção. A flexibilidade do sistema ELFA permite que ele seja usado em motores de combustão, que utilizam Etanol, GNV, Gasolina, Bio Diesel e/ou célula de combustível. O desenvolvimento do chassis, carrocería e motor do veículo ficou a cargo da Agrale, incluindo a adaptação à tecnologia de tração”, afirma.
 
 
A Siemens possui o maior e mais abragente portfolio verde do planeta, com foco na Indústria e nas megacidades. Anualmente, a empresa investe cerca de € 4 bilhões em pesquisa e desenvolvimento de produtos e soluções, levando em conta sustentabilidade e eficiência energética. Cerca de € 1,4 bilhão é diretamente aplicado em Green Products. 
 

Em mobilidade urbana, a Siemens tem trabalhado também com o desenvolvimento de infraestrutura para carros elétricos, suporte à produção de biocombustíveis, com expansão dos sistemas de trens urbanos e metrôs e sistemas de sinalização de tráfego mais eficientes, que poderiam reduzir congestionamentos e o lançamento de poluentes na atmosfera. 
 

Com isso, Siemens já conseguiu diminuir as emissões de CO2 no planeta em 210 milhões de toneladas em 2010, volume gerado por ano por quatros megacidades juntas – Nova York, Londres, Berlin e Hong Kong.  Até o ano de 2011, as reduções anuais de CO2 estão projetadas para alcançar um total de aproximadamente 275 milhões de toneladas, volume igual às atuais emissões de seis grandes cidades – Londres, Nova York, Tóquio, Cingapura, Hong Kong e Roma. 


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar