acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energias renováveis

Serão 83,4% de participação na matriz de oferta elétrica brasileira de 2016

28/10/2016 | 08h38
Serão 83,4% de participação na matriz de oferta elétrica brasileira de 2016
Cortesia Itaipu Binacional Cortesia Itaipu Binacional

As fontes renováveis vão subir oito pontos percentuais na matriz de energia elétrica de 2016, atingindo uma participação de 83,4% (70,3% de hidráulica, 8,5% de biomassa, 4,5% de eólica). Em 2015, essas fontes representaram 75,5%. Os dados constam no Boletim Mensal de Energia - mês de referência de agosto, elaborado pela Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia.

Quando considerada a oferta interna de energia brasileira – toda a energia necessária para movimentar a economia – a estimativa para 2016 é que as renováveis venham a contribuir com 43,5%, indicador também superior ao verificado em 2015, de 41%.

Nas previsões, a fonte hidráulica é a que mais se destaca, elevando sua participação de 64% (2015) para 70,3% (2016) na matriz de oferta de energia elétrica, e de 11,3% para 12,7% na matriz de oferta interna de energia. A energia eólica, na matriz elétrica, deve subir um ponto percentual, passando de 3,5% (2015) para 4,5% (2016), o que representará uma geração perto de 30 TWh neste ano. Já para a biomassa, a previsão é que passe de 8% (2015) para 8,5% (2016), também na matriz elétrica.

Indicadores até agosto

A oferta de energia hidráulica cresceu 9,7% de janeiro a agosto de 2016. Já a produção de petróleo e a de gás natural também apresentam taxas positivas de crescimento no ano, de 0,8% e 4,6% respectivamente. Considerando apenas as taxas ocorridas em agosto, sobre igual mês de 2015, a produção de petróleo cresceu 2,8% e a de gás natural 9,5%, ambas superiores às verificadas no acumulado do ano.

O Boletim Mensal de Energia acompanha um conjunto de variáveis energéticas e não energéticas capazes de permitir razoável estimativa do comportamento mensal e acumulado da demanda total de energia do Brasil.



Fonte: Redação/Assessoria MME
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar