acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Internacional

Rússia e África do Sul avançam na parceria energética nuclear

26/11/2013 | 15h49

 

Foi anunciado ontem (25), em Joanesburgo, a rubrica de um acordo de parceria estratégica e cooperação no domínio da energia e indústria nucleares entre a Federação Russa e a República da África do Sul. O anúncio foi feito durante o fórum regional Atomex Africa 2013. Trata-se do primeiro passo para a posterior assinatura de um acordo.
Segundo o ministro da Energia da África do Sul, Ben Martin, até fevereiro de 2014 o país planeja realizar todos os procedimentos internos para a aprovação de um acordo intergovernamental de cooperação em energia nuclear pacífica.
"Nós rubricamos um acordo intergovernamental com a Rússia e hoje estamos trabalhando ativamente nesse acordo com o Ministério da Energia, das Finanças e do Tesouro do Estado", disse Ben Martin.
A Rússia está pronta para participar ativamente da construção das usinas de energia nuclear na África do Sul de 9,6 GW e oferecer aos parceiros a construção de usinas de geração "3 +" com reatores VVER 1200 (moderados a água). Os dois países planejam também a cooperação no treinamento, criação de centros de pesquisa e transferência da tecnologia necessária para a localização adequada do equipamento.
"Hoje nós temos uma boa cooperação com a África do Sul, por exemplo, no campo de isótopos médicos. Além disso, queremos expandir a cooperação com o país, levando em conta os planos para a construção de novas instalações de energia nuclear de 9,6 GW. Estamos prontos para apresentar a tecnologia de sistemas de segurança "pós-Fukushima" para os nossos parceiros. Em geral não nos oferecemos somente para construir uma usina de energia nuclear na África do Sul, mas também para construir toda uma cadeia de produção high-tech”, disse o diretor geral da Rosatom, estatal russa no setor nuclear, Sergei Kiriyenko.
Referência
A parceria estratégica envolve implementação conjunta do programa nacional de desenvolvimento de energia nuclear na África do Sul. Além disso, as partes pretendem construir um reator de pesquisas em tecnologias russas, com base no qual será possível o desenvolvimento de negócios conjuntos na produção e comercialização de isótopos no mercado internacional.
A Rússia também irá fornecer aos parceiros sul-africanos ajuda para o desenvolvimento da indústria nacional, capacitação humana para colocar em prática o programa de desenvolvimento da energia nuclear em grande escala, bem como aperfeiçoamento da legislação nacional, desenvolvimento de infra-estrutura e uma série de outras áreas afins.
O acordo tem prazo de 20 anos, com possível prorrogação. Para a coordenação e controle da execução do contrato será criado um Comitê de Direção Conjunta.

Foi anunciado ontem (25), em Joanesburgo, a rubrica de um acordo de parceria estratégica e cooperação no domínio da energia e indústria nucleares entre a Federação Russa e a República da África do Sul. O anúncio foi feito durante o fórum regional Atomex Africa 2013. Trata-se do primeiro passo para a posterior assinatura de um acordo.

Segundo o ministro da Energia da África do Sul, Ben Martin, até fevereiro de 2014 o país planeja realizar todos os procedimentos internos para a aprovação de um acordo intergovernamental de cooperação em energia nuclear pacífica.

"Nós rubricamos um acordo intergovernamental com a Rússia e hoje estamos trabalhando ativamente nesse acordo com o Ministério da Energia, das Finanças e do Tesouro do Estado", disse Ben Martin.

A Rússia está pronta para participar ativamente da construção das usinas de energia nuclear na África do Sul de 9,6 GW e oferecer aos parceiros a construção de usinas de geração "3 +" com reatores VVER 1200 (moderados a água). Os dois países planejam também a cooperação no treinamento, criação de centros de pesquisa e transferência da tecnologia necessária para a localização adequada do equipamento.

"Hoje nós temos uma boa cooperação com a África do Sul, por exemplo, no campo de isótopos médicos. Além disso, queremos expandir a cooperação com o país, levando em conta os planos para a construção de novas instalações de energia nuclear de 9,6 GW. Estamos prontos para apresentar a tecnologia de sistemas de segurança "pós-Fukushima" para os nossos parceiros. Em geral não nos oferecemos somente para construir uma usina de energia nuclear na África do Sul, mas também para construir toda uma cadeia de produção high-tech”, disse o diretor geral da Rosatom, estatal russa no setor nuclear, Sergei Kiriyenko.


Referência

A parceria estratégica envolve implementação conjunta do programa nacional de desenvolvimento de energia nuclear na África do Sul. Além disso, as partes pretendem construir um reator de pesquisas em tecnologias russas, com base no qual será possível o desenvolvimento de negócios conjuntos na produção e comercialização de isótopos no mercado internacional.

A Rússia também irá fornecer aos parceiros sul-africanos ajuda para o desenvolvimento da indústria nacional, capacitação humana para colocar em prática o programa de desenvolvimento da energia nuclear em grande escala, bem como aperfeiçoamento da legislação nacional, desenvolvimento de infra-estrutura e uma série de outras áreas afins.

O acordo tem prazo de 20 anos, com possível prorrogação. Para a coordenação e controle da execução do contrato será criado um Comitê de Direção Conjunta.

 



Fonte: Revista TN Petróleo, Redação com Agência
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar