acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Indústria naval

Rio Naval entre os favoritos na licitação da Transpetro

06/07/2005 | 00h00


A aquisição dos ativos do estaleiro Sermetal pelo consórcio Rio Naval torna o grupo favorito na atual fase de pré-qualificação da licitação para construção de 42 navios-petroleiros para a Petrobras Transporte (Transpetro). A avaliação é do secretário de Estado de Energia, Indústria Naval e Petróleo, Wagner Victer, que considera a concretização da operação "um soco no estômago dos estaleiros virtuais", referindo-se aos candidatos inscritos na concorrência sem bases instaladas.

O consórcio Rio Naval é composto pelas empresas Sermetal, Iesa, MPE e a coreana Hyunday, e, no final de abril, foi classificado na primeira etapa da fase de pré-qualificação da licitação da Transpetro. Os ativos negociados pertencem atualmente à IVI, controlada pelo empresário Nelson Tanure.

Victer disse ainda que o Governo do Estado ajudou a articular a operação do Sermetal, a exemplo das incorporações dos 19 estaleiros fluminenses revitalizados. "Não tem nexo econômico no Brasil fazer estaleiro virtual tendo um estaleiro como esse. Vai ser o melhor qualificado", previu o secretário.

De acordo com o cronograma da licitação, a Transpetro deverá divulgar nas próximas semanas a data na qual será anunciada a lista de consórcios e empresas qualificados a participar da licitação. Os navios a serem construídos são do tipo Suezmax, Aframax, Panamax, Produtos e GLPs (gaseiros), totalizando investimento de US$ 1,9 bilhão. As embarcações, que serão construídas no Brasil, vão incorporar à frota da empresa cerca de 3 milhões de toneladas de porte bruto/ tpb (medida que indica a capacidade de carga).

Além do Rio Naval, disputam a licitação os consórcios Brasfel (Brasil/ RJ), Keppels Fels (Cingapura) e Daewoo (Coréia); Nuclep (Brasil/ RJ), Beter (Brasil), Gdynia (Polônia) e Grupo Pem (Brasil/ RJ); Mauá Jurong (Brasil/ RJ) e Maric CSSC (China); EISA Montagem (Brasil/ RJ) e STX (Coréia); Camargo Corrêa (Brasil/ PE), Andrade Gutierrez (Brasil/ PE) e Mitsui (Japão); Estaleiro Rio Grande (Brasil/ RS) e Ishikawajima (Japão); Rio Grande - Aker Promar (Brasil), Queiroz Galvão (Brasil), Aker (Noruega) e Samsung (Coréia) e os estaleiros Inace (Brasil/ CE) e Itajaí (Brasil/ SC).



Fonte:
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar