acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Polêmica

Repsol só pode negociar 20%

04/12/2008 | 03h07

O grupo petrolífero russo Lukoil, que segundo informações da imprensa queria comprar cerca de 30% da companhia hispano-argentina Repsol YPF, levantando uma grande polêmica na Espanha, pode ter aceitado comprar somente 20% da companhia, informou ontem a rádio espanhola “Cadena Ser”.

 


A rádio cita fontes próximas à operação, acrescentando que a Lukoil conseguiu uma importante redução do preço da negociação. As conversas estão muito avançadas e podem chegar ao auge esta semana segundo a Ser.

 

O jornal “El País” também afirmou ontem que esta semana vai ser decisiva para a conclusão da operação. Com este novo esquema, a Lukoil compraria cerca de 10% da parte de 20,01% da Repsol YPF da qual a construtora Sacyr Vallehermoso é proprietária, e 10% das diversas entidades financeiras como a La Caixa, Caixa Catalunya e a seguradora Mutua Madrileña.

 

A Lukoil que nunca confirmou a informação, queria supostamente comprar cerca de 30% do grupo, adquirindo a parte completa da Sacyr Vallehermoso, para se converter na acionista principal. Esta hipótese suscitou uma tempestade política na Espanha, onde vários setores, incluindo a oposição conservadora, acusaram o governo socialista de José Luis Rodríguez Zapatero de deixar um grupo privado russo relacionado com o Kremlin ficar com um grupo estratégico para o fornecimento energético na Espanha.

 

Presidente ameaça renúncia

 

Diante da polêmica, o presidente da Repsol YPF, Antoni Brufau, declarou ontem que vai renunciar de seu cargo caso um acionista do grupo quiser tomar o controle da Repsol sem lançar uma OPA, depois que a imprensa anunciou que a russa Lukoil poderia adquirir parte da companhia. “Eu não vou presidir uma companhia que não esteja submetida às regras do mercado, e isso significa que se alguém comprar até 30%, vai ter de se submeter às regras da lei de Sociedades Anônimas e de nosso regulamento”, declarou.

 

Segundo a rádio Cadena Ser, a Lukoil, em troca da diminuição de suas pretensões, conseguiu uma importante redução do preço a ser pago. Assim, quando o preço citado pela imprensa rondava os € 27 por ação da Repsol YPF, fontes ligadas à empresa russa afirmam que a companhia não pagaria mais de € 22 por ação.

 

Este preço continua sendo, não obstante, superior à cotação na Bolsa de Madri. Na manhã de ontem às 10:54 (09:54 GMT), as ações da Repsol YPF valiam € 14,73, em alta de 0,34% em um mercado em baixa de 1,62%.



Fonte: Gazeta Mercantil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar