acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Economia

Preço spot da energia cede pela primeira vez desde fevereiro

02/05/2014 | 17h16

 

Pela primeira vez desde o início de fevereiro, o preço do megawatt-hora no mercado de curto prazo caiu na região Sudeste, ficando abaixo do patamar máximo permitido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), de R$ 822,83 por MWh.
O Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), o preço spot que vai vigorar para a segunda semana deste mês, foi fixado hoje em R$ 796,07 por MWh na segunda semana deste mês, entre os dias  3 a 9 de maio. O valor representa uma queda de 3% em relação ao preço de R$ 822,83 por MWh que permanecia em vigor desde fevereiro na região Sudeste.
A queda deve-se tanto  à melhora nas perspectivas de chuvas quanto a uma redução da demanda, informou a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), em comunicado. O consumo previsto para a segunda semana deste mês ficou cerca de 1.600 MW médios abaixo do que havia sido previsto na semana anterior na região Sudeste, segundo a câmara, que é responsável pelo cálculo dos valores do PLD.
Na região Sul, o PLD semanal também caiu  3%, de R$ 822,83 para R$ 796,07 por MWh. Mas, no Nordeste, o PLD subiu nesta semana de R$ 628,30 para R$ 697,82 por MWh, enquanto na região Norte os preços aumentaram 4%, de R$ 217,66 para R$ 226,71 por MWh.
“As afluências previstas para o Sistema Interligado Nacional (SIN) na segunda semana de maio de 2014 estão mais otimistas do que as previstas anteriormente nos submercados Sul e Norte, agregando cerca de 1.000 MW médios ao sistema”, informou a CCEE, em comunicado.
A melhora na conjuntura hidrológica impactou o Custo Marginal de Operação – CMO, calculado pelo Operador do Sistema (ONS), que sofreu redução em relação à primeira semana de maio e ficou inferior ao preço máximo.
“Assim, os preços dos submercados Sudeste e Sul que estavam no valor máximo homologados pela Aneel desde a primeira semana de fevereiro de 2014 sofreu redução em cerca de 3% e foram fixados em R$ 796,07 pro MWh”, informou a CCEE, no comunicado.
A elevação no preço médio do Nordeste ocorreu devido à piora em suas afluências previstas.

Pela primeira vez desde o início de fevereiro, o preço do megawatt-hora no mercado de curto prazo caiu na região Sudeste, ficando abaixo do patamar máximo permitido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), de R$ 822,83 por MWh.

O Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), o preço spot que vai vigorar para a segunda semana deste mês, foi fixado hoje em R$ 796,07 por MWh na segunda semana deste mês, entre os dias  3 a 9 de maio. O valor representa uma queda de 3% em relação ao preço de R$ 822,83 por MWh que permanecia em vigor desde fevereiro na região Sudeste.

A queda deve-se tanto  à melhora nas perspectivas de chuvas quanto a uma redução da demanda, informou a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), em comunicado. O consumo previsto para a segunda semana deste mês ficou cerca de 1.600 MW médios abaixo do que havia sido previsto na semana anterior na região Sudeste, segundo a câmara, que é responsável pelo cálculo dos valores do PLD.

Na região Sul, o PLD semanal também caiu  3%, de R$ 822,83 para R$ 796,07 por MWh. Mas, no Nordeste, o PLD subiu nesta semana de R$ 628,30 para R$ 697,82 por MWh, enquanto na região Norte os preços aumentaram 4%, de R$ 217,66 para R$ 226,71 por MWh.

“As afluências previstas para o Sistema Interligado Nacional (SIN) na segunda semana de maio de 2014 estão mais otimistas do que as previstas anteriormente nos submercados Sul e Norte, agregando cerca de 1.000 MW médios ao sistema”, informou a CCEE, em comunicado.

A melhora na conjuntura hidrológica impactou o Custo Marginal de Operação – CMO, calculado pelo Operador do Sistema (ONS), que sofreu redução em relação à primeira semana de maio e ficou inferior ao preço máximo.

“Assim, os preços dos submercados Sudeste e Sul que estavam no valor máximo homologados pela Aneel desde a primeira semana de fevereiro de 2014 sofreu redução em cerca de 3% e foram fixados em R$ 796,07 pro MWh”, informou a CCEE, no comunicado.

A elevação no preço médio do Nordeste ocorreu devido à piora em suas afluências previstas.

 



Fonte: Valor Online
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar