acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Cotação

Petróleo fecha em queda em Nova York e em Londres

08/11/2013 | 09h29

 

Petróleo fecha em queda em Nova York e em Londres
Os preços dos contratos futuros de petróleo caíram nesta quinta-feira (7) em Nova York afetados em particular pela recuperação do dólar, após o anúncio de um corte da taxa de juros do Banco Central Europeu (BCE).
O barril de 'light sweet crude' (WTI) para entrega em dezembro caiu US$ 0,60, fechando a US$ 94,20.
Em Londres, o barril de Brent do mar do Norte para mesma data de entrega fechou em US$ 103,46 no Intercontinental Exchange (ICE), em queda de US$ 1,78 com relação ao fechamento de quarta-feira.
O preço do WTI sofreu uma 'leve correção' após ter subido na quarta-feira mais de US$ 1,50, segundo Carl Larry, da Oil Outlooks and Opinion. O preço foi afetado, sobretudo, no começo da sessão pelo anúncio do BCE de uma queda de sua principal taxa de juros a 0,25%. O anúncio provocou uma queda repentina do euro frente ao dólar.
O fortalecimento do dólar torna o barril cotado na moeda norte-americana menos atrativo para os investidores com outras divisas. O dólar se valorizou posteriormente com as boas notícias sobre a saúde da economia dos Estados Unidos.
O Produto Interno Bruto (PIB) cresceu mais que o esperado no terceiro trimestre, impulsionado pelo consumo e os investimentos privados: subiu 2,8% de julho a setembro em projeção anual, marcando uma melhora em relação aos 2,5% registrados no segundo trimestre e a 1,1% no primeiro.
Os pedidos semanais de seguro-desemprego, por sua vez, caíram nos Estados Unidos na semana encerrada dia 2 de novembro pela quarta semana consecutiva, 2,6%, enquanto os analistas esperavam uma queda menos pronunciada, de 1,5%.
Os atores do mercado de petróleo também prestaram atenção ao progresso das conversas entre as potências ocidentais e o Irã sobre seu programa nuclear. "Parecem ir na direção correta, falaram da suspensão de algumas sanções econômicas", destacou Bart Melek, da TD Securities.
O ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohammad Javad Zarif, interrogado pelo canal CNN, considerou nesta quinta-feira que um acordo sobre o programa nuclear do Irã é possível antes de que sejam concluídas, na sexta-feira, as atuais discussões em Genebra.

Os preços dos contratos futuros de petróleo caíram nesta quinta-feira (7) em Nova York afetados em particular pela recuperação do dólar, após o anúncio de um corte da taxa de juros do Banco Central Europeu (BCE).


O barril de 'light sweet crude' (WTI) para entrega em dezembro caiu US$ 0,60, fechando a US$ 94,20.


Em Londres, o barril de Brent do mar do Norte para mesma data de entrega fechou em US$ 103,46 no Intercontinental Exchange (ICE), em queda de US$ 1,78 com relação ao fechamento de quarta-feira.


O preço do WTI sofreu uma 'leve correção' após ter subido na quarta-feira mais de US$ 1,50, segundo Carl Larry, da Oil Outlooks and Opinion. O preço foi afetado, sobretudo, no começo da sessão pelo anúncio do BCE de uma queda de sua principal taxa de juros a 0,25%. O anúncio provocou uma queda repentina do euro frente ao dólar.


O fortalecimento do dólar torna o barril cotado na moeda norte-americana menos atrativo para os investidores com outras divisas. O dólar se valorizou posteriormente com as boas notícias sobre a saúde da economia dos Estados Unidos.


O Produto Interno Bruto (PIB) cresceu mais que o esperado no terceiro trimestre, impulsionado pelo consumo e os investimentos privados: subiu 2,8% de julho a setembro em projeção anual, marcando uma melhora em relação aos 2,5% registrados no segundo trimestre e a 1,1% no primeiro.


Os pedidos semanais de seguro-desemprego, por sua vez, caíram nos Estados Unidos na semana encerrada dia 2 de novembro pela quarta semana consecutiva, 2,6%, enquanto os analistas esperavam uma queda menos pronunciada, de 1,5%.


Os atores do mercado de petróleo também prestaram atenção ao progresso das conversas entre as potências ocidentais e o Irã sobre seu programa nuclear. "Parecem ir na direção correta, falaram da suspensão de algumas sanções econômicas", destacou Bart Melek, da TD Securities.


O ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohammad Javad Zarif, interrogado pelo canal CNN, considerou nesta quinta-feira que um acordo sobre o programa nuclear do Irã é possível antes de que sejam concluídas, na sexta-feira, as atuais discussões em Genebra.

 



Fonte: Redação, com agências
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar