acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Projeto

Maricá terá gás natural veicular em 2010

20/10/2009 | 14h40
O secretário de Desenvolvimento Econômico, Comércio, Indústria e Petróleo de Maricá, Aleksander Santos, deu início, nesta segunda-feira (19), a negociações com a empresa GásNatural SA (antiga CEG) para instalação de uma rede de distribuição do produto no município de Maricá, região litorânea do estado do Rio de Janeiro. Numa reunião com a direção da empresa, no Centro do Rio, ficou estabelecido que o processo de fornecimento do GNV será dividido em duas etapas.


No primeiro momento, o objetivo é viabilizar o fornecimento de gás natural veicular. Hoje, cerca de 90 mil carros circulam diariamente em Maricá. Desse total, 50 mil veículos pertencem a moradores da cidade. Os proprietários seriam os maiores beneficiados, uma vez que poderiam optar por fazer a adaptação dos veículos ao GNV, que custa bem menos nas bombas do que o álcool e a gasolina.


- Hoje, os motoristas de Maricá que usam gás natural precisam se deslocar até Niterói, São Gonçalo ou Itaboraí para abastecer. Além de perder tempo, é um desperdício de dinheiro. O fornecimento de GNV servirá para gerar novos empregos na cidade, desde o abastecimento dos carros até a manutenção dos equipamentos – comentou o secretário, Aleksander Santos.


Na primeira fase, o gás veicular chegará à Maricá comprimido em caminhões-tanque, para conversão em locais específicos, que podem ser postos de combustível ou até mesmo unidades industriais. Inicialmente, a companhia não tem planos de instalar gasodutos para a distribuição de gás na cidade, o que envolve altos investimentos e requer um detalhado estudo de viabilidade econômica.


O fornecimento de gás natural de cozinha faz parte da segunda etapa do projeto, que pode vir a ser acelerado com a instalação de novas indústrias no município, o que aumentaria significativamente a demanda pelo produto, compensando o investimento por parte da GásNatural SA. Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, o amplo fornecimento de gás natural é uma questão de tempo, tendo em vista grandes projetos em execução pela prefeitura, como a criação do Pólo Aeronáutico, do Pólo de Indústria Naval e do Complexo Industrial de Maricá.


- Esse primeiro ano de governo serviu para identificarmos novos potenciais de investimentos para nossa cidade e nos aproximarmos de grandes grupos que estão dispostos a vir para nossa cidade. Algumas negociações estão avançadas. O ano que vem, o segundo do nosso governo, será o ano de tirar do papel alguns desses planos. E com a chegada de novas unidades industriais será inevitável um fornecimento adequado de gás natural, que é o combustível de muita fábrica Brasil a fora – finalizou, otimista, Aleksander Santos.


Além do secretário de Desenvolvimento, participaram da reunião na sede da GásNatural o presidente da empresa, Bruno Armbrust, o deputado estadual Rodrigo Neves e o subsecretário de Desenvolvimento Sergio Ricardo.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar