acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
OTC Brasil 2013

Lafarge recebe certificação API na feira

29/10/2013 | 19h05

 

LAFARGE RECEBE CERTIFICADO API EM CERIMÔNIA NA OTC BRASIL 2013
Nesta terça-feira (29), em cerimônia no estande do API – American Petroleum Institute (Pavilhão 3 / C27) na OTC Brasil 2013, às 17h, a Lafarge recebe o certificado de direito de uso do selo API para fabricação de Cimento para Poços de Petróleo em sua fábrica de Cantagalo (RJ). O documento atesta o alto padrão de qualidade da unidade para produzir cimento API Classe G (HSR  - Alta resistência a sulfatos) para a indústria brasileira de petróleo e gás. O certificado será entregue ao presidente da Lafarge Brasil, Alexis Langlois, pelo gerente de serviços globais do departamento de serviços da indústria mundial do API, Chip Evans.
O processo de certificação API na fábrica brasileira foi iniciado há um ano. Contando com o suporte e a expertise da equipe mundial da própria empresa, que tem 10 unidades em sete países já certificadas, a Lafarge Brasil investiu fortemente na linha de produção de sua fábrica de Cantagalo para industrializar o cimento Classe G segundo a Norma API 10A. A auditoria nas instalações da unidade foi chefiada pelo API e realizada no último mês de agosto.
“Esta certificação é um reconhecimento do alto grau de qualidade na fabricação de cimento em nossa unidade fluminense, que está apta para fornecer um produto específico para poços de petróleo. Com isso teremos a possibilidade de participar de projetos importantes, como o Pré-sal, onde os equipamentos e materiais são exigidos ao máximo de sua performance”, celebra o presidente da Lafarge Brasil, Alexis Langlois.
O selo API de qualidade é um contrato legal entre a Lafarge e o API garantindo que cada vez que o cimento HSR é fabricado na unidade de Cantagalo está em conformidade com os requisitos da API 10A. O programa de qualidade também estabelece que a fábrica tenha um Sistema de Gestão da Qualidade que satisfaça os requisitos da norma API Q1 (Especificação para Programas da Qualidade para a Indústria de Petróleo, Gás Natural e Petroquímica - Norma ISO TS 29001), específicos do setor de Petróleo e Gás. Obter a certificação significa que o fornecedor comprovou, mediante auditoria, que seus produtos são fabricados e testados sob normas certificadas de confiabilidade e consistência, de acordo com os mais altos padrões da indústria petrolífera desde o projeto, especificação do material até os procedimentos de inspeção.
 
A fábrica de Cantagalo
 A Lafarge opera em Cantagalo há 32 anos, desempenhando um importante papel no desenvolvimento socioeconômico da Região Norte Fluminense do estado. Desde o início da produção, em 1981, a empresa vem investindo no aumento de capacidade da fábrica, que hoje produz cerca de 1 milhão de toneladas de cimento por ano das marcas Mauá - líder de vendas no estado do Rio de Janeiro - Campeão e Maxx Concreto. Além de estar na vanguarda da produção do insumo, a unidade da Lafarge em Cantagalo também foi a pioneira na utilização de resíduos urbanos como fonte de energia para a fabricação de cimento.

A Lafarge, fabricante de materiais de construção, recebeu hoje na OTC Brasil 2013 certificado da American Petroleum Institute (API) para fabricação de cimento para poços de petróleo. O documento atesta o alto padrão de qualidade da unidade para produzir cimento API Classe G (HSR  - Alta resistência a sulfatos) para a indústria brasileira de petróleo e gás. O processo de certificação API na fábrica brasileira foi iniciado há um ano.

“Esta certificação é um reconhecimento do alto grau de qualidade na fabricação de cimento em nossa unidade fluminense, que está apta para fornecer um produto específico para poços de petróleo. Com isso teremos a possibilidade de participar de projetos importantes, como o Pré-sal, onde os equipamentos e materiais são exigidos ao máximo de sua performance”, comentou o presidente da Lafarge Brasil, Alexis Langlois.

Segundo o executivo, a empresa investiu fortemente na linha de produção de sua fábrica de Cantagalo para industrializar o cimento Classe G segundo a Norma API 10A. A auditoria nas instalações da unidade foi chefiada pelo API e realizada no último mês de agosto.

Fundada em 1981, a Lafarge possui uma fábrica em Cantagalo no Rio de Janeiro, que hoje produz cerca de 1 milhão de toneladas de cimento por ano das marcas Mauá - líder de vendas no estado do Rio de Janeiro - Campeão e Maxx Concreto. 



Fonte: Redação TN Petróleo
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar