acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Cotação

Greve na França dá força à alta do petróleo

19/10/2010 | 09h29
Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta expressiva nesta segunda-feira (18), impulsionadas pela preocupação dos investidores com os efeitos da greve na França e ainda pela expectativa de que o Federal Reserve (Fed), o banco central americano, anuncie medidas para impulsionar a economia do país.


Em Nova York, o WTI para novembro encerrou cotado a US$ 83,08 o barril, uma alta de US$ 1,83. O contrato para dezembro subiu US$ 1,87, para US$ 83,80. Em Londres, o Brent de dezembro fechou valendo US$ 84,37, com avanço de US$ 1,92, enquanto o contrato de janeiro de 2011 teve alta de US$ 84,86, a US$ 1,91.


Os trabalhadores franceses do setor de petróleo desafiaram nesta segunda-feira o governo, que exige o retorno ao trabalho para terminar com a falta de combustível, e intensificaram a luta contra o plano do presidente Nicolas Sarkozy de aumentar o tempo de aposentadoria de 60 para 62 anos. Os grevistas já bloquearam uma dezena de refinarias francesas e vários depósitos de combustíveis na última semana.


As discussões sobre a necessidade de estímulo à economia americana voltaram à tona nesta segunda-feira. O presidente do Fed de Atlanta, Dennis Lockhart, afirmou que a economia do país está fraca e necessita de estímulos por parte da autoridade monetária.


Segundo Lockhart, a inflação dos EUA está se mostrando muito baixa, o que tem gerado expectativas de deflação. Deste modo, seriam necessárias novas medidas "suficientemente fortes" do Fed na direção do afrouxamento monetário. A ideia seria tornar os empréstimos de longo prazo mais baratos tanto para os consumidores, quanto para as empresas.


Fonte: Redação/ Agências
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar