acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Inauguração

Gasoduto Pilar-Ipojuca dobra capacidade de entrega de gás natural

27/08/2010 | 09h21
A Petrobras irá inaugurar hoje (27), o Gasoduto Pilar-Ipojuca que se estende de Pilar (AL) a Ipojuca (PE). Com a entrega do projeto, a capacidade de entrega de gás natural a partir de Pilar para os estados de Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte, será ampliada dos atuais 3,5 milhões para 7,5 milhões de m³/dia.
 
 
Essa expansão ocorre 11 anos após o início da operação do último gasoduto construído na região para atendimento a esses estados – o GASALP (Gasoduto Pilar-Cabo). Este incremento no transporte de gás natural se dará em função da entrada em operação do Gasoduto Pilar-Ipojuca, já concluído e com licença concedida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), e da ampliação do Serviço de Compressão (Scomp) instalado em Pilar.
 
 
Com 189 km de extensão e 24 polegadas de diâmetro, o gasoduto abastecerá o mercado nordestino com gás proveniente da região Sudeste (bacias de Campos e Espírito Santo, além da Bolívia e do GNL importado através do Terminal de Regaseificação da Baía de Guanabara), transportado pelo Gasene (Gasoduto da Integração Sudeste-Nordeste), e da região Nordeste (bacias dos estados de Alagoas, Sergipe e Bahia).
 
 
A capacidade de transporte propiciada pelo Gasoduto Pilar-Ipojuca permitirá levar gás natural para importantes empreendimentos, entre eles a Refinaria Abreu e Lima e a PetroquímicaSuape.
 
 
O Gasoduto Pilar-Ipojuca aumentará a segurança energética, dando mais sustentabilidade ao desenvolvimento econômico na região Nordeste. Com sua capacidade de transporte e flexibilidade, será possível aumentar significativamente a oferta de gás natural para as companhias estaduais de distribuição de gás natural Copergás (PE), PBGás (PB) e Potigás (RN).
 
 
O aumento da capacidade de transporte de gás natural na região beneficiará também as usinas termelétricas Termopernambuco (532 MW), em Pernambuco, com consumo máximo de 2,4 milhões de m³/dia, e Jesus Soares Pereira (368 MW), no Rio Grande do Norte, com consumo máximo de 2,2 milhões m³/dia.
 
 
A construção do Gasoduto Pilar-Ipojuca começou em fevereiro de 2009, gerando 8,4 mil empregos diretos e indiretos, com 72% de utilização de mão-de-obra local dos municípios atravessados pelo gasoduto. O índice de nacionalização da obra é de aproximadamente 70%.
 
 
O Pilar-Ipojuca acompanha o traçado do GASALP, atravessando 16 municípios, dos quais 11 no estado de Alagoas (Pilar, Rio Largo, Messias, Flexeiras, São Luís do Quitunde, Joaquim Gomes, Passo de Camaragibe, Matriz de Camaragibe, Jundiá, Campestre e Jacuípe) e cinco no estado de Pernambuco (Água Preta, Gameleira, Rio Formoso, Sirinhaém e Ipojuca). Durante a construção e montagem do gasoduto foram realizadas 42 obras de travessias de rios e córregos e 18 cruzamentos de rodovias e ferrovias. A faixa de servidão do gasoduto está sendo recuperada, com recomposição das margens de rios e córregos e do sistema de drenagem.
 
 
Esse gasoduto tem 85% de sua faixa em áreas de lavouras de cana-de-açúcar, espaço que poderá ser reocupado por esta cultura, minimizando os impactos causados ao meio ambiente e às comunidades envolvidas.


Fonte: Agência Petrobras
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar