acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Pré-sal

FPSO Pioneiro de Libra é batizado no estaleiro Jurong, em Singapura

05/12/2016 | 15h25
FPSO Pioneiro de Libra é batizado no estaleiro Jurong, em Singapura
Divulgação Divulgação

A Odebrecht Óleo e Gás (OOG) e a Teekay Offshore Partners L.P. (Teekey Offshore) realizaram ontem (02/12), em Singapura, a cerimônia de batismo do FPSO Pioneiro de Libra, de propriedade da joint venture 50/50 entre as duas empresas (OOGTK). A embarcação será afretada e operada pela joint-venture e realizará Testes de Longa Duração no Bloco de Libra, para o Consórcio formado pelas empresas Petrobras (Operadora, com 40%), Total (20%), Shell (20%), CNPC (10%) e CNOOC (10%) por um período de 12 anos. O primeiro óleo está previsto para o final do primeiro semestre de 2017.

O Bloco de Libra se estende por mais 1.500 quilômetros quadrados na Bacia de Santos, com reservas estimadas entre 8 e 12 bilhões de barris de óleo recuperável, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustível (ANP).

A construção do FPSO Pioneiro de Libra começou no final de 2014 no estaleiro Jurong, em Singapura, e recebeu investimentos de aproximadamente US$ 1 bilhão. A unidade poderá atuar em lâmina d’água de até 2.400 metros de profundidade e terá capacidade de produção de 50 mil barris de óleo por dia e de compressão de quatro milhões de metros cúbicos de gás/ dia.

Ao longo de dois anos, mais de quatro mil pessoas estiveram envolvidas no projeto, incluindo as atividades no estaleiro, com mais de 16 milhões de homens/horas trabalhadas, sem registro de nenhum acidente de trabalho com afastamento.

“O FPSO Pioneiro de Libra é um marco para a produção de petróleo no Brasil e temos orgulho de contribuir para esse projeto com nossa capacidade técnica e financeira. Será o primeiro FPSO a atuar no Bloco de Libra, considerada a maior reserva de petróleo do pré-sal do mundo. A entrada em operação é um evento de grande importância para o nosso negócio e, como consequência, de grande relevância para a OOG”, afirma Jorge Mitidieri, Diretor Superintendente de Serviços Integrados da Odebrecht Óleo e Gás.

“A colaboração neste projeto tem sido de classe mundial e é um exemplo de como temos que trabalhar juntos na nossa indústria para administrar com sucesso projetos inovadores como o FPSO Pioneiro de Libra. Nossa forte parceria na joint venture com a OOG e a forma com que trabalhamos conjuntamente com o Jurong, a Petrobras e outros parceiros evidencia um grande esforço de equipe, que é um dos principais valores da Teekay”, afirma Chris Brett, presidente da Teekay Offshore Production.

“É uma grande conquista atingirmos esse marco do batismo do FPSO Pioneiro de Libra, principalmente considerando o ambiente adverso na indústria de óleo e gás nos últimos dois anos e todas as dificuldades vividas pela OOG diante do cenário político e econômico do Brasil. Isto mostra a força e resiliência de nossas equipes e principalmente da parceria entre OOG e Teekay”, afirma Roberto Simões, CEO da Odebrecht Óleo e Gás.

“O trabalho realizado pelo Jurong, por seus subcontratados e pela equipe administrativa da OOGTK tem sido de primeira classe. Estamos muito orgulhosos dos padrões e da performance de segurança do projeto. Também estamos muito honrados que nosso FPSO será o primeiro a produzir óleo no gigantesco campo de Libra e irá contribuir significativamente para nosso fluxo de caixa no futuro” relata Kenneth Hvid, eleito CEO da Teekay Corporation e atual presidente e CEO da Teekay Offshore Group.

Os contratos de afretamento e operação do FPSO Pioneiro de Libra foram celebrados em outubro de 2014. No ano seguinte, a joint-venture formalizou o contrato de financiamento com bancos internacionais para a construção do navio, O empréstimo de longo prazo, na modalidade Limited Recourse Project Finance, tem valor total de aproximadamente US$ 800 milhões.

O FPSO (Floating Production Storage and Offloading) é um tipo de navio utilizado pela indústria petrolífera para a produção, armazenamento de petróleo e/ou gás natural e escoamento da produção por navios cisterna (petroleiros). São utilizados em locais de produção distantes da costa com inviabilidade de ligação por oleodutos ou gasodutos.

A cerimônia de batismo acontece com a presença de representantes da joint-venture, das empresas do Consórcio, da Jurong, de fornecedores, dos agentes financiadores e do embaixador do Brasil em Singapura.

Sobre a Teekay Offshore Partners L.P.

A Teekay Offshore Partners L.P. é uma fornecedora internacional de serviços de transporte marítimo, produção e armazenamento de petróleo, reboque de longas distâncias, instalação e manutenção offshore e serviços de segurança para a indústria petrolífera, focada principalmente nas atividades relacionadas à produção de petróleo dos seus clientes, operando nas regiões offshore do Mar do Norte, Brasil e Costa Leste do Canadá. A Teekay Offshore é estruturada como uma companhia aberta de responsabilidade limitada com ativos consolidados de aproximadamente US$ 5,7 bilhões, compostos por 64 ativos offshore, incluindo unidades FPSO, navios-petroleiros, unidades FSO, unidades de manutenção e segurança (UMS), reboques de longa distância, navios de instalação offshore e navios-tanque convencionais. A maior parte da frota da Teekay Offshore possui contratos estáveis de prazo médio. As ações da Teekay Offshore são negociadas na Bolsa de Valores de Nova York sob o símbolo “TOO”.

Sobre a Odebrecht Óleo e Gás

A Organização Odebrecht atua como prestadora de serviços para a indústria de petróleo brasileira desde 1953. Em 1979, começou a atuar em perfuração offshore, sendo a primeira empresa privada nacional a prestar este tipo de serviço no Brasil. Na década de 90, expandiu sua atuação para o exterior, incluindo o Mar do Norte, com foco na prestação de serviços e operação de FPSO. Em 2006, concentrou seus investimentos em petróleo e gás em uma nova empresa, a Odebrecht Óleo e Gás. De origem brasileira e com atuação no Brasil e no exterior, a Odebrecht Óleo e Gás é capaz de prover soluções integradas para a indústria de óleo e gás upstream tanto na fase de investimentos quanto nas operações, nos segmentos de Perfuração Offshore, Construção Submarina, Produção Offshore e Manutenção e Serviços Offshore. Tem na segurança de seus integrantes e de suas operações seu principal valor, além do uso de inovações tecnológicas, do compromisso com a preservação do meio ambiente e com sua excelência operacional. Mais informações no site: www.odebrechtoilgas.com.

Ficha técnica FPSO Pioneiro de Libra

Operação 12 anos para Testes de Longa Duração no Bloco de Libra

Investimentos U$ 1 bilhão aproximadamente

Local de operação Bacia de Santos

Capacidade de produção 50 mil bpd e compressão de 4 milhões m³/dia de gás associado

Lâmina d´água de até 2.400 metros



Fonte: Redação/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar