acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Refinaria

Expectativa na primeira reunião para definir o local da instalação

07/03/2005 | 00h00

Segundo a ministra das Minas e Energia, Dilma Rousseff, na reunião de hoje iniciam os debates em torno do Estado que receberá o projeto.
Ceará, Pernambuco e Maranhão, que estão na disputa mais acirrada pela refinaria de petróleo, estarão de olho na primeira reunião do grupo de trabalho binacional do Brasil e da Venezuela, que acontece hoje. Segundo a ministra das Minas e Energia, Dilma Rousseff, nesta reunião iniciam os debates em torno do estado nordestino que receberá o projeto.
Técnicos da Petrobras e da estatal venezuelana de petróleo PDVSA terão seis meses para apontarem aquele que ganhará o empreendimento de US$ 2 bilhões.
A refinaria produzirá cerca de 150 mil a 200 mil barris de petróleo por dia, a partir do petróleo extraído da Venezuela e de Campos, no litoral fluminense.
Dos três concorrentes, o Ceará é o estado nordestino que apresenta o menor custo de instalação da refinaria de petróleo e, também de distribuição dos derivados, conforme o `Estudo de Otimização da Localização de uma Refinaria de Petróleo no Nordeste`, elaborado pelo Comitê Pró-Refinaria das Universidades do Ceará.
De acordo com o estudo, a decisão pelo Ceará representa economia de 15% nos gastos para instalação na comparação com o investimento necessário para implantar a refinaria no Maranhão. O Ceará também apresenta gastos 21% menores se comparado com Pernambuco.
Com a preocupação de que a decisão a prevalecer pode ser política, abrindo mão do aspecto técnico, o Governo do Ceará e a bancada federal do Estado pretendem acompanhar de perto a reunião de hoje e, as próximas para apresentarem todas as vantagens do Estado em relação aos outros dois concorrentes.
Além de oferecer o menor custo de instalação, a bacia petrolífera Ceará-Potiguar já produz 210 mil barris/dia, superior em 5% a capacidade de refino da nova refinaria do Nordeste.
Os governos do Maranhão e de Pernambuco também devem apontar ao grupo de trabalho as vantagens competitivas para conquistarem a preferência de localização do projeto.
A reunião de hoje vai acirrar ainda mais a concorrência dos três estados nordestinos que querem receber o empreendimento. A definição é prevista para sair dentro de seis meses.



Fonte: Diário do Nordeste
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar