acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia Eólica

Estimativa é de melhorias para três regiões

02/05/2016 | 11h20

De acordo com informações do Ministério da Integração Nacional, os Conselhos Deliberativos dos Fundos Constitucionais regulamentarão as prioridades de crédito e os limites das operações para o setor energético. “Estima-se que as contratações do setor junto aos bancos operadores tenham um incremento de R$ 1,5 bilhão, da previsão de R$ 26,3 bilhões destinados pelos fundos regionais para investimentos em todos os setores econômicos”, afirmou ainda o Ministério. E acrescentou: “Os bancos administradores dos Fundos Constitucionais projetam melhorias nos indicadores macroeconômicos a partir da ampliação dos investimentos para o setor de energia. A projeção é de um crescimento de 7,32% no PIB das três regiões, que poderá ultrapassar R$ 9,3 bilhões e a geração de 40 mil postos de trabalho no setor de energia. No total, a expectativa é de que os fundos vão gerar 580 mil postos de trabalho em 2016”.

De acordo com a Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), a ampliação das linhas de financiamento para energias renováveis era um pleito da fonte eólica desde 2011, quando o benefício foi retirado. Em nota, a Associação informou que havia falado diretamente com os governadores do Ceará, Rio Grande do Norte, Bahia e Piauí sobre a necessidade de retomada do tema. “E houve muito empenho do setor público para que o tema fosse avaliado e finalmente aceito”, acrescenta. A energia eólica vem crescendo de forma sistemática no Brasil e possui “um gigantesco potencial”, segundo a ABEEólica. “Já estamos, hoje, com 9,2 GWs de capacidade instalada (no Brasil) e somos o quarto país em crescimento no mundo”, afirma.

Em 2015, foram instaladas 111 novas usinas eólicas, configurando um novo recorde de alta relevância para o Brasil. Pela primeira vez, mais de cem usinas eólicas ficaram prontas no período de um ano, somando à Matriz Elétrica Brasileira, ao todo, 2.753,79 MW de potência. No ano passado, o investimento foi de US$ 4,93 bilhões. No Nordeste, especialmente, têm sido registrados seguidos recordes de geração. O Rio Grande do Norte tem a maior quantidade de empreendimentos em operação e a maior potência instalada não só da região, mas do país.

“Todos estes números mostram o vigor deste setor e, como em todos os casos de grandes investimentos, as opções para financiamento são essenciais para desenvolver novos projetos, especialmente neste momento de conturbado cenário”, disse a ABEEólica, por meio de nota.



Fonte: Tribuna do Norte - 02/05/2016
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar