acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia

EPE: consumo de eletricidade aumentou 3,8% em maio

28/06/2012 | 16h46

 

O consumo de energia elétrica na rede aumentou 3,8% em maio, alcançando 36.912 gigawatts-hora (GWh) e acumulando crescimento de 4,2% no ano. A apuração, compilada pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e divulgada nesta quinta-feira (28), revela que se mantém o panorama dos primeiros meses do ano, qual seja: a expansão do consumo de energia permanece se apoiando na dinâmica das famílias e do setor de comércio e serviços.
Embora esses segmentos representem, em seu conjunto, 42% da demanda final, respondem por mais de 60% do aumento absoluto do consumo total no mês. Já a indústria, que concentra mais de 40% da demanda, participou em maio em menos de 20% do aumento do consumo.
A conjuntura internacional explica em parte o comportamento do consumo industrial de energia. Nas classes residencial e comercial a expansão da demanda segue impulsionada pelo elevado nível de emprego e pelo aumento da renda. O segmento de comércio e serviços registrou aumento de 7,1% no consumo de energia em maio, taxa muito próxima à acumulada no ano (+7,0%) e em 12 meses (+6,8%), indicando que a dinâmica do consumo setorial consolida uma tendência que já se observa há vários meses.

O consumo de energia elétrica na rede aumentou 3,8% em maio, alcançando 36.912 gigawatts-hora (GWh) e acumulando crescimento de 4,2% no ano. A apuração, compilada pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e divulgada nesta quinta-feira (28), revela que se mantém o panorama dos primeiros meses do ano, qual seja: a expansão do consumo de energia permanece se apoiando na dinâmica das famílias e do setor de comércio e serviços.


Embora esses segmentos representem, em seu conjunto, 42% da demanda final, respondem por mais de 60% do aumento absoluto do consumo total no mês. Já a indústria, que concentra mais de 40% da demanda, participou em maio em menos de 20% do aumento do consumo.


A conjuntura internacional explica em parte o comportamento do consumo industrial de energia. Nas classes residencial e comercial a expansão da demanda segue impulsionada pelo elevado nível de emprego e pelo aumento da renda. O segmento de comércio e serviços registrou aumento de 7,1% no consumo de energia em maio, taxa muito próxima à acumulada no ano (+7,0%) e em 12 meses (+6,8%), indicando que a dinâmica do consumo setorial consolida uma tendência que já se observa há vários meses.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar