acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia

Eólica é maioria no Leilão de Energia A-3/2013

12/11/2013 | 14h15
Eólica é maioria no Leilão de Energia A-3/2013
Divulgação. Desenvix Divulgação. Desenvix

 

A fonte eólica apresenta o maior número de projetos habilitados a participar do Leilão de Energia A-3/2013, que será realizado no próximo dia 18 de novembro. O certame visa à contratação de eletricidade para abastecer o mercado consumidor do país no ano de 2016. No total, 381 empreendimentos de geração eólica foram habilitaoatravés tecnicamente pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE). A capacidade instalada dos parques eólicos totaliza 9.191 megawatts (MW).
A fonte solar, que pela primeira vez participa dos leilões públicos de comercialização de eletricidade promovidos pelo governo, obteve 31 centrais de geração do tipo fotovoltaico habilitadas, perfazendo uma capacidade de 813 MW. Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), com 10 projetos (190 MW); e termelétricas a biomassa, com 7 projetos (266 MW) completam as fontes.
A EPE habilitou tecnicamente 429 projetos de geração de energia elétrica para o A-3/2013, com potência instalada somada de 10.460 MW. O preço teto do leilão, para todas as fontes participantes, será de R$ 126/MWh.
Para o presidente da EPE, Mauricio Tolmasquim, um dos fatores que destacam o leilão é a participação apenas de fontes renováveis. “Apesar de a energia solar não ser ainda competitiva em termos de custo com as
demais fontes, especialmente com a eólica, a sua presença no leilão da próxima semana demonstra o interesse concreto de os empreendedores investirem nessa fonte. Além disso, os projetos inscritos permitem que a EPE planeje a entrada da energia solar na matriz elétrica brasileira”, explica.

A fonte eólica apresenta o maior número de projetos habilitados a participar do Leilão de Energia A-3/2013, que será realizado no próximo dia 18 de novembro. O certame visa à contratação de eletricidade para abastecer o mercado consumidor do país no ano de 2016. No total, 381 empreendimentos de geração eólica foram habilitados tecnicamente pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE). A capacidade instalada dos parques eólicos totaliza 9.191 megawatts (MW).

A fonte solar, que pela primeira vez participa dos leilões públicos de comercialização de eletricidade promovidos pelo governo, obteve 31 centrais de geração do tipo fotovoltaico habilitadas, perfazendo uma capacidade de 813 MW. Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), com 10 projetos (190 MW); e termelétricas a biomassa, com 7 projetos (266 MW) completam as fontes.

A EPE habilitou tecnicamente 429 projetos de geração de energia elétrica para o A-3/2013, com potência instalada somada de 10.460 MW. O preço teto do leilão, para todas as fontes participantes, será de R$ 126/MWh.

Para o presidente da EPE, Mauricio Tolmasquim, um dos fatores que destacam o leilão é a participação apenas de fontes renováveis. “Apesar de a energia solar não ser ainda competitiva em termos de custo com asdemais fontes, especialmente com a eólica, a sua presença no leilão da próxima semana demonstra o interesse concreto de os empreendedores investirem nessa fonte. Além disso, os projetos inscritos permitem que a EPE planeje a entrada da energia solar na matriz elétrica brasileira”, explica.

O Rio Grande do Sul foi o estado que apresentou maior número de projetos eólicos, 110 no total; seguido de Bahia, com 105; e Rio Grande do Norte, com 26. Já a Bahia liderou os projetos fotovoltaicos, com 12 no total.



Fonte: Revista TN Petróleo, Redação com Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar