acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

Divisão eólica da GE registra forte crescimento

28/01/2014 | 11h13

 

Os pedidos de equipamentos dentro da divisão Power & Water da fabricante americana GE cresceram 81% no quarto trimestre de 2013 ante o mesmo período do ano anterior. A alta deve-se em parte a “forte” performance do segmento eólico. A receita da divisão de energia eólica da GE subiu 6% nos últimos três meses do ano passado, em comparação com o mesmo trimestre de 2012.
No período, a fabricante americana entregou 875 turbinas, contra 722 nos meses relacionados. O resultado poderia ter sido ainda melhor caso a companhia não tivesse enfrentado problemas de qualidade com as pás eólicas fornecidas por uma empresa terceirizada. Cerca de 200 turbinas que estavam previstas para serem despachadas em 2013 serão entregues neste ano devido “a atrasos da cadeia de fornecedores e dos projetos dos clientes”.
O CFO da GE, Jeffrey Bornstein, disse a analistas que isso impactou em US$ 500 milhões a receita da divisão eólica no último trimestre, além de um impacto de US$100 milhões na margem do período. A GE tem feito a troca de diversas pás em projetos eólicos localizados nos Estados Unidos e o trabalho deve continuar no primeiro trimestre de 2014. A companhia ainda precisa substituir 33 pás da usina americana Echo de 112MW, localizada em Michigan e que pertence à utility DTE Energy.
De acordo com comunicado oficial da companhia, a causa raiz do problema que afeta as pás nos Estados de Michigan e Nova Iorque foi identificado como sendo uma anomalia de fabricação da longarina da pá. O problema parece não ter afetado o desempenho da GE no mercado. A companhia recebeu ordens para 779 turbinas no último trimestre do ano passado, contra 412 turbinas no ano anterior, “principalmente puxado pela demanda dos Estados Unidos”, diz Bornstein. O backlog de ordens em 31 de Dezembro estava 43% acima do registrado no ano anterior.
“Nós continuamos a trabalhar a questão que envolve o fornecimento das pás eólicas. E isso poderia ter um impacto moderado no primeiro trimestre, mas de maneira nenhuma isso muda nossa visão para 2014 no que diz respeito ao negócio eólico”, acrescenta Bornstein.
A GE prevê entregar 3 mil pás eólicas no mundo em 2014, contra 2,1 mil no ano passado. A companhia americana sinalizou sua recente ordem de 545MW no Brasil como uma das mais importantes conquistas do trimestre passado.

Os pedidos de equipamentos dentro da divisão Power & Water da fabricante americana GE cresceram 81% no quarto trimestre de 2013 ante o mesmo período do ano anterior. A alta deve-se em parte a “forte” performance do segmento eólico. A receita da divisão de energia eólica da GE subiu 6% nos últimos três meses do ano passado, em comparação com o mesmo trimestre de 2012.

No período, a fabricante americana entregou 875 turbinas, contra 722 nos meses relacionados. O resultado poderia ter sido ainda melhor caso a companhia não tivesse enfrentado problemas de qualidade com as pás eólicas fornecidas por uma empresa terceirizada. Cerca de 200 turbinas que estavam previstas para serem despachadas em 2013 serão entregues neste ano devido “a atrasos da cadeia de fornecedores e dos projetos dos clientes”.

O CFO da GE, Jeffrey Bornstein, disse a analistas que isso impactou em US$ 500 milhões a receita da divisão eólica no último trimestre, além de um impacto de US$100 milhões na margem do período. A GE tem feito a troca de diversas pás em projetos eólicos localizados nos Estados Unidos e o trabalho deve continuar no primeiro trimestre de 2014. A companhia ainda precisa substituir 33 pás da usina americana Echo de 112MW, localizada em Michigan e que pertence à utility DTE Energy.

De acordo com comunicado oficial da companhia, a causa raiz do problema que afeta as pás nos Estados de Michigan e Nova Iorque foi identificado como sendo uma anomalia de fabricação da longarina da pá. O problema parece não ter afetado o desempenho da GE no mercado. A companhia recebeu ordens para 779 turbinas no último trimestre do ano passado, contra 412 turbinas no ano anterior, “principalmente puxado pela demanda dos Estados Unidos”, diz Bornstein. O backlog de ordens em 31 de Dezembro estava 43% acima do registrado no ano anterior.

“Nós continuamos a trabalhar a questão que envolve o fornecimento das pás eólicas. E isso poderia ter um impacto moderado no primeiro trimestre, mas de maneira nenhuma isso muda nossa visão para 2014 no que diz respeito ao negócio eólico”, acrescenta Bornstein.

A GE prevê entregar 3 mil pás eólicas no mundo em 2014, contra 2,1 mil no ano passado. A companhia americana sinalizou sua recente ordem de 545MW no Brasil como uma das mais importantes conquistas do trimestre passado.

 



Fonte: ABEEólica
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar