acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Gás natural

Consumo de gás natural cai 17% em Minas Gerais

11/09/2019 | 09h55

A empresa, atualmente, tem o controle indireto do Estado, e seus acionistas são a Cemig, com 99,6%, e a Prefeitura de Belo Horizonte, com 0,4%. A empresa tem como visão se consolidar, até o ano de 2021, como uma das três maiores distribuidoras de gás do Brasil, no que diz respeito à rentabilidade, volume e número de clientes.

Novidades

Quando se trata do programa “Novo Mercado do Gás”, lançado pelo governo federal, o presidente da Gasmig é enfático: o preço do gás poderá cair muito mais rapidamente do que se imagina. A medida, que irá acabar com o monopólio da Petrobras, possibilitará que a companhia adquira o produto de outras empresas, a preços menores em alguns casos, graças à competitividade. Com isso, toda uma reação em cadeia, com resultados bastante positivos, poderão ser sentidos, lembra Magalhães.

Conforme destaca o presidente da companhia, nesse novo cenário, os preços ficarão mais acessíveis também para as organizações, fazendo com o consumo do gás natural possa, inclusive, dobrar no Estado de Minas Gerais. “Isso dará um impulso para as empresas”, salienta.

Além disso, destaca o presidente da Gasmig, os preços mais baixos do gás também poderão resultar no barateamento da energia elétrica. “As consequências serão boas para o Brasil”, comenta.



Fonte: Diário do Comércio (MG), 11/09/2019
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar