acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
ANP

Brasil produzirá 2,4 bi de litros de biodiesel

20/12/2010 | 10h02
O Brasil deve produzir 2,4 bilhões de litros de biodiesel em 2011, contra 400 milhões de litros em 2007. A produção nacional do biocombustível fechou este ano em 1,6 bilhão de litros. Os dados são da Agência Nacional do Petróleo(ANP). "O mercado de biodiesel no Brasil está consolidado. Ele está centrado na sustentabilidade da produção, promoção da inclusão social, garantia de preço, qualidade e suprimento e diversificação de matérias-primas", explica o coordenador de Agroenergia do Ministério da Agricultura, Denilson Ferreira.


Ele ressalta que já estão concluídos zoneamentos de risco climático para sete oleaginosas: algodão, amendoim, canola, dendê, girassol, mamona e soja. Está programada ainda a divulgação do estudo sobre o gergelim. O zoneamento indica os melhores períodos e as regiões mais aptas para o plantio, prevenindo perdas. As instituições financeiras e o programa de subvenção ao seguro rural usam o estudo como base para concessão de crédito.


Outra importante ação do Ministério da Agricultura é o investimento em pesquisas de desenvolvimento de oleaginosas que permitirão o maior acúmulo de energia, resultando em maior eficiência por área plantada. Nessa linha, já estão em andamento na Embrapa, unidade Agroenergia, estudos com pinhão manso e outros tipos de palmáceas.


Em 2008, a mistura de biodiesel puro (B100) ao óleo diesel passou a ser obrigatória, conforme estabelecido pelo Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB), lançado em 2004.


O Brasil deve produzir 2,4 bilhões de litros de biodiesel em 2011, contra 400 milhões de litros em 2007 e 1,6 bilhão este ano. Os dados são da ANP. Em 2008, a mistura de biodiesel ao diesel passou a ser obrigatória.


Fonte: DCI
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar