acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Brasil Offshore 2019

Brasil Offshore encerra sua 10ª edição superando as expectativas de negócios

02/07/2019 | 13h53
Brasil Offshore encerra sua 10ª edição superando as expectativas de negócios
TN Petróleo TN Petróleo

A décima edição da Brasil Offshore chega ao fim e deixa como legado para a indústria o sentimento de transformação. Transformação porque durante os quatro dias de feira, as 600 marcas expositoras e os mais de 50 mil visitantes puderam presenciar conteúdos altamente técnicos e qualificados com os nomes mais renomados do setor. O ambiente de negócios proporcionou que os profissionais entrassem em contato com novas tecnologias, produtos e serviços para otimizar os investimentos.

Esta edição da Brasil Offshore chega para marcar o otimismo da indústria, o reaquecimento do setor e a retomada das perspectivas positivas para o cenário nacional. Também, para reforçar a importância da Bacia de Campos na manutenção e revitalização dos campos maduros e a prospecção de novas aplicações à cadeia produtiva do petróleo e gás.

“Acredito que o nosso objetivo foi atingido. Apresentamos as oportunidades de retomada para o setor de óleo e gás e agora o nosso foco será na transformação. Transformar para produzir. Este será o tema da próxima edição da feira”, adianta Daniel Pereira, Gerente da Brasil Offshore.

Rodada de negócios

Realizada pela Firjan, Organização Nacional da Indústria do Petróleo (ONIP) e SEBRAE, a Rodada de Negócios na Brasil Offshore superou as expectativas e gerou R$196 milhões em negócios. Foram 22 empresas âncoras com demandas de compra que selecionaram mais de 300 empresas fornecedoras para participarem da Rodada.

“Isso demonstra o reaquecimento do mercado de petróleo e gás no Brasil e em Macaé”, disse Karine Fragoso, gerente de Petróleo, Gás e Naval da Firjan e diretora geral da ONIP. Ao todo foram realizadas 442 reuniões de negócios.

O objetivo da Rodada foi colocar fornecedores e os principais players do mercado de petróleo e gás em um mesmo espaço para negociação. A proposta é fomentar os investimentos e oferecer às empresas a possibilidade de identificar alternativas de fornecimento de bens e serviços no mercado local.

As expectativas dos organizadores da Brasil Offshore, foi superada. Foram mais de 110 milhões de negócios provindos dos expositores, superando o estimado de R$ 300 milhões (entre Rodada e Expositores) para os próximos 6 meses. A Brasil Offshore se consagra como um dos maiores eventos de OPEX do cenário mundial.

Institucional

Gás natural é a aposta para o mercado de energia

As discussões acerca do setor de gás natural foram um dos pontos chaves desta edição. As autoridades presentes deixaram claro o interesse no desenvolvimento desse setor e o seu potencial para fortalecimento econômico nacional.

“As reservas de gás natural da Bacia de Campos, podem ser responsáveis por um novo ciclo de desenvolvimento econômico”, atenta o prefeito de Macaé, Aluízio dos Santos Júnior. “Agora vamos discutir o gás, e estamos preparados para transformar gás em energia elétrica. Energia elétrica e gás em mercado livre”, disse.

O Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, se mostrou alinhado com esse discurso. “Nós estamos juntos para que a realidade do gás aconteça aqui no Rio de Janeiro e a energia é fundamental para validar o crescimento da indústria do nosso país”, finalizou.

Empresas enxergam a Brasil Offshore como vitrine para o mercado

Alejandro Donoso, Key Account da Continental, enxerga um futuro promissor para os próximos anos. “Estamos vendo uma melhora e acredito que seja também pelo apoio que o governo vem demonstrando com perspectivas positivas para o mercado brasileiro. Para nós, está sendo um prazer participar da feira porque divulga não só nossa marca como demonstra também o que é o mercado offshore”, conclui.

“A Brasil Offshore é uma feira extremamente importante para a região Norte Fluminense, berço do setor de óleo e gás e onde estão as principais empresas que movimentam essa engrenagem. A feira possibilita a reunião de todo o ecossistema da indústria, incluindo parceiros em potencial para o Porto do Açu, que tem se consolidado como principal polo do setor de Óleo e Gás do país. O Complexo do Açu é hoje uma plataforma one stop shop que oferece possibilidade de negócios para uma cadeia de bens e serviços de óleo e gás, incluindo a recepção de produtos, transformação e distribuição - como no caso da geração de energia”, afirmou Antonio Primo Ferreira, Diretor de O&G da Porto do Açu Operações.

Para o Executivo de Contas Tiger Rentank, Ralph Rocha, foi de grande importância a visibilidade gerado durante a Brasil Offshore. "Eu estou no setor há 10 anos e acompanho feiras não só em Macaé, mas no Rio de Janeiro e também nos Estados Unidos. Nós somos sempre lembrados porque sempre somos vistos, e isso é muito importante", disse. Com um portfólio de equipamentos extenso, o executivo acredita que conseguiu atrair atenção de toda a cadeia. "Não só os grandes players do mercado, mas também os pequenos puderam ver que a empresa está fortalecida e pronta para essa retomada de negócios. Macaé continua forte no setor, não só de forma geográfica, mas também na presença das empresas que estão retomando", finalizou.

Setor incentiva a capacitação dos profissionais do futuro

Uma iniciativa da Brasil Offshore em parceria com a revista TN Petróleo, o evento Plataforma do Futuro (foto) – uma nova fronteira para profissionais e empresas é uma ação inédita como objetivo de promover a interação entre os novos profissionais com empresas do setor petrolífero e impulsionar a entrada de jovens e estudantes no mercado de trabalho.

“Foi muito importante compartilhar um pouco do que a Petrobrás tem feito para fomentar ainda mais o interesse dos estudantes. Tivemos jovens do curso de engenharia, que é uma área onde a Petrobras tem buscado desenvolvimento, além de outras carreiras como matemática, ciências e tecnologia. É gratificante incentivar essas oportunidades em suas carreiras”, destacou Edelcio Freitas, Gerente de Responsabilidade Social da Petrobras, em um dos painéis da Plataforma.

A Brasil Offshore acredita que o incentivo educacional aos jovens e profissionais iniciantes impacta positivamente no crescimento da indústria e, por isso, a realização desse encontro é importante e estratégica.

Brasil Offshore: 20 anos de grandezas de resultados

Foram mais de um bilhão e quinhentos milhões de reais gerados em duas décadas de Brasil Offshore. Neste período, contou com a presença de mais de 2.500 marcas e 200 mil profissionais com grande poder de decisão e efetiva capacidade para concretizar negócios.

Resultado de sua excelência na realização do evento, a Brasil Offshore é reconhecida por reunir empresas de toda a rede produtiva do setor petrolífero em um ambiente altamente técnico e voltado para a aceleração dos negócios, em um momento de reaquecimento na economia.

Nesta edição comemorativa, o principal objetivo atingido foi o fortalecimento da rede de fornecedores e preparando-os para atender as demandas e projetos das operadoras vencedoras dos leilões, em um ambiente altamente qualificado com oportunidades únicas de negócios e aperfeiçoamento profissional.

Sobre a Brasil Offshore - A Brasil Offshore é organizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado em conjunto com o SPE (Society of Petroleum Engineers) e o IBP (Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis) e faz parte do portfólio global de eventos de energia, junto à SPE- Offshore Europe e ENGenious.

Sobre a Reed Exhibitions - A Reed Exhibitions é a principal promotora de eventos do mundo, com mais de 500 eventos em 40 países, e faz parte do Reed Elsevier Group, fornecedor líder mundial de soluções de informações profissionais. Ao longo dos anos, a Reed reuniu mais de 6 milhões de participantes ativos do mundo todo, gerando bilhões de dólares em negócios. Atualmente, os eventos são realizados em todas as Américas, Europa, Oriente Médio, Ásia-Pacífico e África atendendo 43 setores da indústria.



Fonte: Redação/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar