acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Financiamento

Bancos querem dar crédito a pequenas petroleiras na Sétima Rodada

05/08/2005 | 00h00

Os bancos estão interessados em financiar petroleiras independentes de pequeno porte que planejam participar na Sétima Rodada de Licitações de exploração no Brasil, programa da para outubro, disse o presidente interino da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP), Haroldo Lima, em um seminário realizado na quinta-feira (04/08). 
Segundo Lima, a Comissão Financeira Internacional (CFI) do Banco Mundial, o Banco de Desenvolvimento do Nordeste (BNB) e o "maior banco privado do país" se aproximaram da ANP para manifestar seu interesse em financiar pequenas empresas na rodada de licitações. O Bradesco é considerado o maior banco privado do Brasil.
Lima também sugeriu que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) necessita desenvolver novas linhas de crédito para o setor petroleiro. 
Espera-se que a ANP publique no dia 15 de agosto as bases da licitação na que a agência oferecerá licenças de exploração para 1.134 blocos, em 14 bacias sedimentares e 17 poços maduros em terra, no nordeste do país.
Os poçoss se situam nos estados de Sergipe (na bacia de Sergipe-Alagoas) e Bahia 9 nas bacias de Camamu-Almada, Recôncavo e Tucano Sul).
Até agora, os denominados campos marginais atraíram o interesse de mais de 20 firmas brasileiras, indicou Lima.
"Não há risco nestes campos", defendeu. "São antigos e não produzem petróleo, por isso são ideais para firmas e empresários que pensam entrar no negócio petroleiro". Os adjucatários podem usar a nova tecnologia para reabilitar estes campos, o que lhes permitirá aproveitar os altos preços do petróleo quanto venderem o produto, indicou.
Lima foi um dos mais febris defensores dentro da ANP da criação de incentivos para o desenvolvimento de pequenas petroleiras no Brasil. Membro do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), Lima abandonou sua postura contra o fim do monopólio governamental do setor petroleiro em 1997 e agora crê que o investimento privado fará a indústria avançar.
"A melhor maneira de provar a teoría é a prática e o enorme crescimento da produção de petróleo demonstrou que a abertura do setor gerou bons resultados e está reduzindo nossa dependência das importações de petróleo", argumentou. "Não se pode ir contra a verdade".
Lima quer seguir os passos dos Estados Unidos e incentivas a indústria petroleira nacional apoiando-se em empresas de pequeno e médio porte.
"Nos Estados Unidos existem mais de 20 mil pequenas petroleiras que representam 40% da produção desse país", ressaltou. "Porque o Brasil não pode fazer o mesmo?"



Fonte: BNamericas
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar