acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Mercado

Balança comercial tem superávit na terceira semana de junho

24/06/2014 | 15h49
Balança comercial tem superávit na terceira semana de junho
Codesp Codesp

 

A balança comercial brasileira registrou novo superávit (exportações maiores que importações) em junho, ficando positiva em US$ 585 milhões na terceira semana do mês. No acumulado do mês, o saldo está positivo em US$ 2,148 bilhão. Já o déficit acumulado no ano caiu de US$ 3,2 bilhões para US$ 2,7 bilhões. Os dados foram divulgados hoje (24) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.
O saldo positivo da terceira semana resulta de US$ 4,3 bilhões em exportações e US$ 3,7 bilhões em importações. A alta nos ganhos com vendas externas contribuiu para que elas superassem as aquisições do Brasil no exterior. A média diária exportada, que corresponde ao valor financeiro negociado por dia útil, ficou em US$ 1,084 bilhão, crescendo 8,1% na comparação com  o acumulado até a segunda semana. Isso resulta da alta no volume arrecadado com produtos não industrializados e semimanufaturados, respectivamente de 18,7% e 17,3%. A venda de manufaturados teve queda de 7,8%.
Nos itens básicos, subiram os ganhos com soja e café em grão, minério de ferro, petróleo bruto, carne de frango e fumo em folhas. No caso dos semimanufaturados, lideraram a alta nas exportações a celulose, couros e pele, ouro, alumínio bruto e semimanufaturados de ferro e aço. No grupo dos industrializados, caíram as vendas de automóveis, óleos combustíveis, motores para veículos e partes, máquinas e aparelhos para terraplanagem e polímetros plásticos.
Do lado das importações, a média diária foi US$ 937,3 milhões, 10,8% superior à registrada até a segunda semana. A elevação é explicada principalmente pela alta nos gastos com combustíveis e lubrificantes, equipamentos mecânicos, aparelhos eletroeletrônicos, automóveis e partes e plásticos.

A balança comercial brasileira registrou novo superávit (exportações maiores que importações) em junho, ficando positiva em US$ 585 milhões na terceira semana do mês. No acumulado do mês, o saldo está positivo em US$ 2,148 bilhão. Já o déficit acumulado no ano caiu de US$ 3,2 bilhões para US$ 2,7 bilhões. Os dados foram divulgados hoje (24) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

O saldo positivo da terceira semana resulta de US$ 4,3 bilhões em exportações e US$ 3,7 bilhões em importações. A alta nos ganhos com vendas externas contribuiu para que elas superassem as aquisições do Brasil no exterior. A média diária exportada, que corresponde ao valor financeiro negociado por dia útil, ficou em US$ 1,084 bilhão, crescendo 8,1% na comparação com  o acumulado até a segunda semana. Isso resulta da alta no volume arrecadado com produtos não industrializados e semimanufaturados, respectivamente de 18,7% e 17,3%. A venda de manufaturados teve queda de 7,8%.

Nos itens básicos, subiram os ganhos com soja e café em grão, minério de ferro, petróleo bruto, carne de frango e fumo em folhas. No caso dos semimanufaturados, lideraram a alta nas exportações a celulose, couros e pele, ouro, alumínio bruto e semimanufaturados de ferro e aço. No grupo dos industrializados, caíram as vendas de automóveis, óleos combustíveis, motores para veículos e partes, máquinas e aparelhos para terraplanagem e polímetros plásticos.

Do lado das importações, a média diária foi US$ 937,3 milhões, 10,8% superior à registrada até a segunda semana. A elevação é explicada principalmente pela alta nos gastos com combustíveis e lubrificantes, equipamentos mecânicos, aparelhos eletroeletrônicos, automóveis e partes e plásticos.



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar