acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Economia

AIE prevê preço do barril de petróleo na casa dos US$ 100 até 2022

18/12/2012 | 14h58

 

O economista-chefe da Agência Internacional de Energia (AIE), Fatih Birol, afirmou há pouco que a média do preço do barril do petróleo deve ficar em torno de US$ 100 nos próximos dez anos.
“Nós nunca vimos um preço tão alto para o petróleo como neste ano”, afirmou Birol, que esteve hoje no prédio da Universidade Petrobras para apresentar a publicação World Energy Outlook (AIE). Segundo Birol, foi uma “grande surpresa” ver os preços tão altos em um momento de crise econômica internacional.
Uma das principais explicações para a alta do preço do barril do petróleo, segundo Birol, é que os custos para novos empreendimentos de exploração e produção de óleo estão elevados - e, por isso, impactam preço da comercialização do petróleo no mercado internacional.
 A AIE prevê que, em 2035 o Brasil estará produzindo cerca de 5,7 milhões de barris de petróleo por dia. Para atingir essa produção, o país precisará de investimentos por volta dos US$ 50 bilhões por ano, segundo Birol. “O importante é que esse dinheiro precisa ser encontrado”, disse Birol. Segundo ele, será um desafio para o governo e para a Petrobras estimular este volume de aportes. Birol afirmou que novas rodadas de licitações serão necessárias, assim como canais distintos de financiamento, e interesse do governo e da Petrobras.
Sobre energia elétrica, Birol afirmou que o Brasil já está bastante desenvolvido na construção de hidrelétricas. Agora, na análise do especialista, o país precisa desenvolver mais investimentos em gás natural, para produção de energia em termelétricas.

O economista-chefe da Agência Internacional de Energia (AIE), Fatih Birol, afirmou há pouco que a média do preço do barril do petróleo deve ficar em torno de US$ 100 nos próximos dez anos.


“Nós nunca vimos um preço tão alto para o petróleo como neste ano”, afirmou Birol, que esteve hoje no prédio da Universidade Petrobras para apresentar a publicação World Energy Outlook (AIE). Segundo Birol, foi uma “grande surpresa” ver os preços tão altos em um momento de crise econômica internacional.


Uma das principais explicações para a alta do preço do barril do petróleo, segundo Birol, é que os custos para novos empreendimentos de exploração e produção de óleo estão elevados - e, por isso, impactam preço da comercialização do petróleo no mercado internacional.


 A AIE prevê que, em 2035 o Brasil estará produzindo cerca de 5,7 milhões de barris de petróleo por dia. Para atingir essa produção, o país precisará de investimentos por volta dos US$ 50 bilhões por ano, segundo Birol. “O importante é que esse dinheiro precisa ser encontrado”, disse Birol. Segundo ele, será um desafio para o governo e para a Petrobras estimular este volume de aportes. Birol afirmou que novas rodadas de licitações serão necessárias, assim como canais distintos de financiamento, e interesse do governo e da Petrobras.


Sobre energia elétrica, Birol afirmou que o Brasil já está bastante desenvolvido na construção de hidrelétricas. Agora, na análise do especialista, o país precisa desenvolver mais investimentos em gás natural, para produção de energia em termelétricas.

 



Fonte: Valor Online
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar