Qual o melhor momento para trocar o CEO da empresa? Por Ricardo Haag

20/04/2023 16:26

(0) (0) (0) (0) Visualizações: 6807

Todo empreendedor sabe a importância de um bom CEO para engajar os times, gerenciar as estratégias e alavancar a empresa em seu segmento – mas, nem sempre é possível encontrar o profissional ideal logo de cara. É muito comum observar a necessidade de trocar estes executivos em diversas companhias por motivos variados, sempre com o mesmo objetivo de encontrar aquele que esteja melhor alinhado com os propósitos do negócio. Seja qual for caso, essa certamente será uma substituição de forte impacto, que deve ser bem conduzida para evitar conflitos internos e outras consequências para as operações da empresa.

Independentemente do porte ou segmento da organização, o diretor executivo é aquele que irá liderar, inspirar e guiar a companhia no caminho preestabelecido com todos os seus membros. É seu dever assegurar que as estratégias estabelecidas sejam desempenhadas com êxito, conduzindo o negócio rumo a um futuro próspero a partir do máximo gerenciamento dos recursos humanos do negócio. Todas, atribuições extremamente importantes para o sucesso da empresa no mercado.

Em um estudo publicado na Harvard Business School, 71% dos altos executivos classificam o engajamento dos colaboradores como a chave para o sucesso do negócio – missão que deve ser fortemente estimulada por meio dos CEOs. Dessa forma, aqueles que não estiverem conseguindo trazer este resultado ou estiverem enfrentando outros problemas relacionados ao desalinhamento cultural, na visão de negócios, em termos de compliance ou, ainda, demonstrando uma certa inflexibilidade em suas funções, dificilmente conseguirão trazer algum êxito no cargo para a empresa.

Quando identificar estes sinais e ter certeza de que será preciso contratar outro CEO para a empresa, é preciso ter claro em mente que esta pode ser uma transição de grande ruptura para as equipes. Afinal, o negócio trará um novo profissional encarregado de transportar sua visão e metas para todos, o que pode gerar certa insegurança em muitos no que diz respeito à nova rotina e liderança deste novo membro.

Aquelas que não conduzirem essa mudança de maneira apropriada podem sofrer com movimentações antecipadas de seus times desencadeadas justamente por este receio, além de outros descontentamentos que terão alta probabilidade de impactar na satisfação e desempenho de cada um. Essa definitivamente será uma tarefa difícil em qualquer caso, e que dependerá, principalmente, de uma comunicação clara e próxima com todos para reduzir esses impactos e suavizar ao máximo a chegada e adaptação deste novo profissional.

Ao invés de optar por uma contratação velada sem informar ninguém sobre o andamento do processo e correr maiores riscos de desencadear desentendimentos e fortes descontentamentos, a melhor opção é sempre realizar uma substituição transparente, comunicando tudo o que está sendo feito e, acima de tudo, deixar claro todas as expectativas e o que será esperado daquele que ocupará esta posição. Ambos os lados devem estar 100% alinhados frente a esses objetivos, para que não haja dúvidas sobre os resultados que deverão ser atingidos.

Quando escolhido, sua chegada da empresa deve ser conduzida para que os times enxerguem esse diretor como seu aliado. Um verdadeiro líder, que irá orientá-los para que tenham o melhor desempenho possível em suas atribuições, aumentem sua produtividade e, principalmente, se sintam felizes e satisfeitos no ambiente de trabalho.

Tendo em vista que equipes engajadas e motivadas terão todo o potencial para alavancar a marca frente aos seus concorrentes, uma contratação errada pode ser bem custosa para as empresas, principalmente falando de um CEO. Desta forma, encontrar o melhor profissional para ocupar essa cadeira é uma escolha complexa, devendo levar em consideração muitos aspectos e habilidades que vão além das hard skills.

Por isso, contar com o apoio de uma consultoria especializada fará toda a diferença para a construção de um processo seletivo assertivo, com a expertise necessária para dedicar o tempo e atenção necessários até encontrar aquele que estará mais próximo da cultura e expectativas da sua empresa para que cresçam juntos e conduza a companhia rumo a seu sucesso.

Ricardo Haag é sócio da Wide, consultoria boutique de recrutamento e seleção.

 

Sobre a Wide:

https://wide.works/

Com mais de 30 anos somados de recrutamento especializado e mais de 20 mil entrevistas realizadas, o propósito da Wide, empresa de recrutamento e seleção de alta gerência, é construir legados, seja o das empresas contratantes, o dos candidatos e o seu próprio.

Fonte: Redação TN com assessoria

Fale Conosco

Utilizamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que você concorda com a nossa política de privacidade, termos de uso e cookies.

20