Estudo reforça que ser multitarefa pode deixar o cérebro mais distraído

27/10/2023 13:05

(0) (0) (0) (0) Visualizações: 5919

O mundo nunca esteve tão rápido, estamos expostos a milhares de informações por dia, diversas tarefas e frequentemente precisamos dividir a no' entre o mundo real e o virtual, fazendo com que precisemos ser multitarefas, no entanto, nosso cérebro não possui uma propensão natural para isso.

 

Ser multitarefa não é natural do cérebro humano

De acordo com um novo estudo publicado na revista científica "Ciencia Latina Revista Científica Multidisciplinar", chamado "O cérebro em multitarefas" do Professor de yoga, mestrando em neurociências e naturopata, Ravi Kaiut, em parceira com o Pós PhD em neurociências Dr. Fabiano de Abreu Agrela, alguns fatores podem influenciar a habilidade de se dividir em várias tarefas, mas o hábito pode ser prejudicial.

 

"Nosso cérebro é biologicamente incapaz de ser multitarefa, não direcionando a atenção adequada a nenhuma das tarefas simultâneas, o que faz com que a qualidade da sua realização caia e elas estejam mais sujeitas a erros, mas apesar disso existem fatores como a prática de atividades relacionadas à memória de trabalho e genética".

 

"A realização frequente de mais de uma tarefa ao mesmo tempo é fortemente prejudicial pois acaba gerando sobrecargas e, no longo prazo, acaba por tornar o indivíduo mais distraído", ressalta Ravi Kaiut.

 

O cérebro e o Yoga

"Como a necessidade de realizar várias tarefas de forma simultânea tem sido cada vez mais presente, hoje é importante investir em tarefas que ajudem o cérebro a desenvolver melhor a sua habilidade de focar e o Yoga é uma das principais ferramentas nesse sentido".

 

"A prática regular de Yoga, e de técnicas específicas como a meditação Mindfulness, permite que o cérebro desenvolva o foco e concentração, mas também é importante evitar ao máximo se dividir entre duas tarefas", explica Ravi Kaiut.

 

 

-- 

Sobre Ravi Kaiut
Ravi Kaiut é professor de yoga, naturopata e pesquisador em neurociência, foi diagnosticado aos 4 anos com Síndrome de Legg Perthes, doença genética que destrói o quadril e causa grandes dores, como parte do tratamento passou a praticar Yoga, se apaixonou e decidiu que deveria compartilhar seu conhecimento com o mundo. Campeão brasileiro de fisiculturismo e 10º melhor do mundo, pelo Campeonato Brasileiro de Fisiculturismo e Fitness, da Federação IFBB. Ensina yoga atualmente na unidade principal do Kaiut Yoga  em Curitiba e on-line!
 
 
 
Fonte: Redação Tn com assessoria
Imagem: Pixabay

Fale Conosco

Utilizamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que você concorda com a nossa política de privacidade, termos de uso e cookies.

20