Como o estresse afeta o cérebro? Médico alerta possíveis danos do cortisol elevado

06/11/2023 17:57

(0) (0) (0) (0) Visualizações: 5626

O cortisol, muitas vezes chamado de hormônio do estresse, desempenha um papel essencial no funcionamento do corpo humano. Contudo, a crescente preocupação entre especialistas de saúde está relacionada aos níveis cronicamente elevados desse hormônio.

Segundo o médico e endocrinologista Dr.  Rodrigo Neves, um dos fatores que contribui para esse aumento do cortisol é a ansiedade, um transtorno mental cada vez mais comum na sociedade moderna. O estresse crônico relacionado a preocupações financeiras, pressões no ambiente de trabalho e a incessante demanda das redes sociais agrava ainda mais essa elevação do cortisol.

Mas o que acontece no cérebro quando os níveis de cortisol permanecem cronicamente elevados? Este é um aspecto crítico que requer nossa atenção. De acordo com o Dr. Neves, os impactos no cérebro são notáveis e incluem:

- Dificuldades de Concentração: O excesso de cortisol pode sobrecarregar o cérebro, resultando em dificuldades de concentração que afetam o desempenho no trabalho e nos estudos.

- Lapsos de Memória: Indivíduos com altos níveis de cortisol frequentemente relatam lapsos de memória, prejudicando a qualidade de vida.

- Flutuações de Humor: O cortisol em excesso pode causar alterações de humor, levando a sentimentos de irritabilidade, ansiedade e, em casos mais graves, depressão.

- Alterações Estruturais no Cérebro: Estudos sugerem que a exposição prolongada ao cortisol em níveis elevados pode causar alterações estruturais no cérebro, afetando regiões relacionadas ao controle do estresse e às emoções.

Felizmente, o Dr. Neves destaca que há soluções para lidar com o cortisol elevado no cérebro e preservar a saúde mental. O gerenciamento de estresse, aprendendo a controlá-lo através de técnicas como meditação e respiração profunda, pode ajudar a reduzir os níveis de cortisol. Além disso, a atividade física regular demonstra ser uma maneira eficaz de combater o estresse e seus efeitos nocivos no cérebro. A terapia com um profissional de saúde mental também pode ser fundamental no tratamento da ansiedade e na regulação do cortisol. O alerta do especialista sublinha a importância de abordar não apenas o cortisol elevado, mas de reconhecer as implicações no cérebro e tomar medidas para proteger a saúde mental.

Estas soluções e práticas de prevenção não só podem ajudar a reduzir os níveis de cortisol, mas também a preservar a saúde cerebral a longo prazo. A conscientização sobre o impacto do estresse crônico e da ansiedade no cérebro é vital para evitar problemas de saúde duradouros, garantindo uma mente saudável para o futuro. A busca por um equilíbrio entre trabalho, vida pessoal e autocuidado é fundamental para enfrentar esse desafio crescente.

 

Sobre Dr. Rodrigo Neves

Médico com formação em Medicina, pós-graduação em Endocrinologia e 12 certificados em Nutrologia na Abran. Além disso, é um Practitioner e Master Practitioner em Programação Neurolinguística, dominando a arte da comunicação eficaz e é membro da A4M, demonstrando seu compromisso com abordagens inovadoras para o envelhecimento saudável. Sua vasta expertise e comprometimento fazem dele uma referência respeitada na medicina e na Nutrologia.

 

 Fonte: Redação com assessoria

Imagem: Divulgação

 

Fale Conosco

Utilizamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que você concorda com a nossa política de privacidade, termos de uso e cookies.

20