60% das vagas ofertadas atualmente pedem fluência no inglês. Veja como encontrá-las!

25/01/2023 13:09

(0) (0) (0) (0) Visualizações: 10936

Não é de hoje que, diante de todas as movimentações de mercado, crescimento  das marcas, processo de internacionalização e muitas outras estratégias de expansão, as empresas exigem o domínio do idioma inglês. A habilidade também será  fundamental para as profissões que estão surgindo, com o advento do metaverso nos últimos anos, por exemplo, e todo o avanço tecnológico. Não há dúvidas quanto a abertura de portas para quem fala inglês e, por conseguinte, estará mais preparado para aproveitar a imersão gerada pelo novo momento digital.

Uma pesquisa da Page Personnel, empresa especializada em recrutamento e seleção de novos candidatos, afirmou que 60% das vagas ofertadas atualmente pedem fluência no inglês. Além disso, o estudo revelou que a tendência é que o inglês deixe de ser um diferencial e se torne um requisito daqui a 10 anos, evidenciando, assim, que a tendência para os próximos anos é que o inglês de nível intermediário ou fluente seja mais ainda requisitado.

“Pontos importantes de se ter um segundo ou terceiro idioma como diferencial no currículo são: troca de experiência, seja visitando um novo país, crescimento profissional, aumento da faixa salarial, chance de trabalho em multinacionais, empresas estrangeiras e todo um universo cultural que pode ser consumido com mais imersão, incluindo séries e filmes que não precisarão mais do recurso de dublagem” afirma Helaman Fernandes, CEO da Aliança, EdTech brasileira presente em 19  países.

Segundo o site Tecmundo, o domínio da segunda língua, especialmente o inglês, aliado à capacidade de usá-la com responsabilidade no ambiente de trabalho, pode fazer o salário de alguns cargos subir em mais de 60%. Isso se dá pelo número de fluentes na língua inglesa ainda ser baixo (apenas 5% da população brasileira, de acordo com levantamento recente realizado pelo British Council). Logo, a mão de obra qualificada, com inglês, se sobressai.

Para viver essas novas experiências, é preciso fazer uma seleção de vagas que combinem mais com o perfil de cada pessoa. Com isso, o CEO da Edtech Aliança, Helaman Fernandes, separou 5 agências de diferentes países que contam com vagas para se trabalhar no exterior:

Catho - Brasil

A empresa foi fundada em 1977, é um portal brasileiro de classificados de empregos, no qual possibilita que os colaboradores cadastrem seus currículos e selecionem as mais diversas vagas, tendo a oportunidade de trabalhar em empresas multinacionais que pedem o inglês ou espanhol, ou propriamente vagas no exterior.

Indeed - EUA

Sendo um dos principais e mais famosos dos Estado Unidos, o Indeed é um site de pesquisa de vagas onde, através de filtros com especificações, as pessoas conseguem achar as melhores oportunidades. A plataforma está disponível em mais de 50 países e 28 idiomas.

 CV-Library - Reino Unido

Funcionando com um painel de vagas de emprego, o site está no ar desde 2000, permitindo que, por meio de filtros presentes na plataforma, as pessoas possam achar vagas perto de suas casas e com as especificações que desejarem. 

Job Bank- Canadá

O Job Bank é um site de emprego operado pela parte social do governo do Canadá,  fornecendo um banco de dados online de listas de empregos no país. 

 Infoempleo - Espanha

É um dos sites de emprego na Espanha mais conhecidos entre os colaboradores, e uma das vantagens é que existe a possibilidade de salvar o currículo e poupar o tempo para buscas futuras, com até sessões de cursos de aprimoramento para diferentes áreas.

Quer aprender um segundo idioma e precisa de um lugar com flexibilidade de horários e aulas particulares? Vem para a Aliança!

Sobre a Aliança 

Aliança é uma EdTech brasileira presente em 19 países que, desde 2015, une educação e tecnologia em prol do desenvolvimento profissional de estudantes do Brasil e do mundo. Com mais de 2000 professores, a marca construiu uma metodologia objetiva que posiciona o aluno no centro da experiência, através de gaps que potencializam a qualidade do ensino e o domínio de novas habilidades, como o idioma inglês. Depois de se fidelizar em mais de 90% do Ocidente e investir mais de 4 milhões em tecnologia na área de gerenciamento, a Aliança se prepara para investir mais 10 milhões na área de desenvolvimento e se tornar o maior hub educacional do mundo. O fundador, Helaman Fernandes, utilizou sua experiência como professor para construir a metodologia da marca, que considera a pluralidade e direciona o ensino aos propósitos de cada aluno(a). Saiba mais aqui!

Fonte: Redação TN com assessoria

Imagem: Unsplash

Fale Conosco

Utilizamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que você concorda com a nossa política de privacidade, termos de uso e cookies.