acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Aposta

Petrobras quer defender etanol na UE

12/01/2011 | 09h36
Além de garantir o ritmo de investimentos no pré-sal, a Petrobras quer entrar na petroleira portuguesa Galp para defender o interesse do etanol brasileiro nas discussões sobre a política de biocombustíveis que será adotada pela União Europeia.
 
 
Para ter assento privilegiado, a Petrobras terá de entrar em dois negócios que não são estratégicos nesse momento -rede de postos de gasolina e refino de petróleo.
 
 
A União Europeia decidiu reduzir em 20% a emissão de gases causadores do efeito estufa até 2020, uma meta ambiental considerada bastante ousada.
 
 
Nos próximos anos, a prioridade dos europeus é definir quais biocombustíveis deverão incentivar o consumo para atingir essa meta.
 
 
Produzido a partir da cana-de-açúcar, o etanol brasileiro compete na Europa com outros biocombustíveis locais, como o de trigo e o de beterraba, produzidos por países do Leste Europeu.
 
 
EMISSÕES
O etanol brasileiro, no entanto, é visto como um dos combustíveis de origem vegetal mais capazes de reduzir a emissão de poluentes.
 
 
Segundo a agência ambiental americana, o álcool brasileiro de cana emite 61% menos gases do que a gasolina, enquanto o etanol de milho produzido nos EUA emite apenas 30% menos.
 
 
Na avaliação da emissão real de gases-estufa, os técnicos consideram o volume de gases que a produção e o transporte do biocombustível ocasionaram.
 
 
Ela leva em conta fatores como eficiência na produção de energia, impacto ambiental causado pela produção, além do desmatamento provocado pela agricultura, entre outros fatores.


Fonte: Folha de S.Paulo
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar