acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Navegação

Transpetro adia mais uma vez prazo para entrega de propostas da licitação

21/02/2005 | 00h00

A Transpetro decidiu nesta segunda-feira (21/02) prorrogar por mais 15 dias o prazo para a entrega dos envelopes com as propostas dos grupos interessados na licitação para construção de 22 navios petroleiros. O prazo anterior terminava no próximo dia 28, mas a empresa decidiu conceder mais 15 dias e encerrar o período no dia 16 de março.

O presidente da Transpetro, Sérgio Machado, vinha cogitando estender a etapa da licitação desde a semana passada, devido às solicitações das diversas empresas que adquiriram o edital de pré-qualificação, que alegavam necessidade de mais tempo para consolidação dos documentos exigidos. No mês passado, a empresa já havia prorrogado a data de entrega dos envelopes, marcada para 31 de janeiro, para 28 de fevereiro. Desta vez, a Transpetro informa que este será o último adiamento.

Até a última sexta-feira (18/02), 67 empresas já haviam adquirido o Edital de Pré-Qualificação do Programa de Modernização e Expansão da Frota da Transpetro, que é considerado a maior encomenda já feita por uma única empresa para a indústria naval brasileira. O projeto é visto como um fator decisivo para a recuperação do segmento de construção de grandes embarcações.

O edital de pré-qualificação foi lançado em 25 de novembro de 2004 e as propostas dos interessados deverão ser entregues na sede da Transpetro, no Rio de Janeiro. No prazo de até 45 dias após a entrega dos envelopes, a empresa divulgará os nomes dos pré-qualificados, que estarão aptos a participar da licitação dos petroleiros. A previsão é de que o processo licitatório da primeira fase de encomendas seja concluído no início do segundo semestre de 2005, quando o primeiro contrato de construção deverá ser assinado.

No total, a Transpetro irá licitar a construção de 42 petroleiros, dos tipos Suezmax, Aframax, Panamax, Produtos e GLPs (gaseiros), que vão incorporar à frota da empresa cerca de 3 milhões de toneladas de porte bruto (tbp). O empreendimento está dividido em duas fases. Na primeira, que está orçada em US$ 1,1 bilhão e na qual serão construídos os 22 petroleiros, o objetivo é modernizar a frota e repor navios que serão alienados nos próximos seis anos. A previsão é de que o primeiro navio dessa leva já esteja flutuando em 2006.

Na segunda fase, o investimento previsto será de aproximadamente US$ 800 milhões e iniciará a expansão da frota com a encomenda de 20 petroleiros. Em linha destinada exclusivamente à construção de navios, usando recursos do Fundo de Marinha Mercante, o BNDES financiará até 90% do valor da embarcação, com amortização em 20 anos, a juros de 4% ao ano. Durante a construção, a Transpetro pagará aos estaleiros de 15% a 20% do total contratado, quitando o saldo restante no recebimento dos navios.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar