acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Bacia de Campos

Statoil comemora 50 milhões de barris de óleo pesado em Peregrino

04/10/2013 | 16h23

 

A norueguesa Statoil anunciou em uma rede social que, no último dia 29 de setembro, a empresa atingiu o marco de 50 milhões de barris de óleo pesado produzidos no Campo de Peregrino, na Bacia de Campos.
Segundo a empresa, o feito foi conquistado com a aplicação de uma "solução eficiente inovadora, embora simples e de baixo custopara transportar o óleo pesado de Peregrino para o processamento no FPSO". Os risers de produção instalados no leito marinho são aquecidos com água quente que permite o fluxo do óleo com mais facilidade. Se não for mantida a temperatura pelo sistema de aquecimento de água, o óleo poderia engrossar e solidificar no interior dos dutos.

A norueguesa Statoil anunciou em uma rede social que, no último dia 29 de setembro, a empresa atingiu o marco de 50 milhões de barris de óleo pesado produzidos no Campo de Peregrino, na Bacia de Campos.

Segundo a petroleira, o feito foi conquistado com a aplicação de uma "solução eficiente inovadora, embora simples e de baixo custopara transportar o óleo pesado de Peregrino para o processamento no FPSO". Os risers de produção instalados no leito marinho são aquecidos com água quente que permite o fluxo do óleo com mais facilidade. Se não for mantida a temperatura pelo sistema de aquecimento de água, o óleo poderia engrossar e solidificar no interior dos dutos.

Localizado numa lâmina d’água de pouco mais de 100 metros, a 85 quilômetros do litoral do estado do Rio de Janeiro, o Campo de Peregrino é um dos maiores da empresa no mundo. Segundo a empresa, as jazidas estão localizadas a cerca de 2.300 metros abaixo do leito marinho.

A Statoil é operadora do campo, do qual detém participação de 60%, enquanto a Sinochem detém os outros 40% de participação na área.



Fonte: Revista TN Petróleo, Redação com Agência
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar