acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

Statoil agora mistura etanol celulósico da Inbicon para motoristas dinamarqueses

05/11/2010 | 10h28
No momento em que a Statoil apresenta uma mistura de 5% de etanol em 100 postos de gasolina selecionados na Dinamarca, a Inbicon informou hoje que já começou a abastecer a Statoil com bioetanol de segunda geração feito a partir da palha do trigo. A Inbicon será a principal distribuidora do Novo Etanol, como ela denomina o seu combustível renovável produzido a partir de resíduos de culturas diversas.  
 

"Estamos muito satisfeitos com o passo mais recente da Statoil em ofertar aos motoristas dinamarqueses uma escolha de combustíveis mais limpos e ambientalmente responsáveis," afirma Niels Henriksen, CEO da Inbicon. "E estamos orgulhosos por podermos atuar na distribuição de combustíveis feitos a partir de resíduos agrícolas."  A primeira entrega de etanol de segunda geração da planta da Inbicon para a Statoil ocorreu em agosto, com a participação da ministra dinamarquesa de Clima e Energia, Lykke Friis.


Em 2009, as duas empresas assinaram um acordo para a Inbicon abastecer a Statoil com os primeiros cinco milhões de litros do Novo Etanol produzido pela usina de Kalundborg, onde a tecnologia Inbicon de conversão de biomassa está sendo demonstrada. "Com o lançamento do Bio95 2G chegamos ainda outro marco. Esta é a única gasolina no mercado com bioetanol de segunda geração desenvolvida e produzida na Dinamarca a partir de palha dinamarquesa," afirma a CEO da Statoil, Pia Bach Henriksen.


A Refinaria de Biomassa Inbicon em Kalundborg foi inaugurada em novembro de 2009 e desde então tem testado o seu processo em escala quase comercial. A usina pode converter quatro toneladas de palha por hora, o equivalente a 30.000 toneladas métricas por ano. A partir desses 5,4 milhões de litros (1,5 milhão de galões) do Novo Etanol pode ser produzido por ano, juntamente com outros dois produtos de energia limpa e verde.      


"Estamos produzindo não apenas o Novo Etanol para substituir a gasolina, mas também um biocombustível limpo de lignina para substituir o carvão," afirma o CEO da Inbicon, Henriksen. "Tão importante quanto os nossos produtos de energia renovável é o nosso processo de energia renovável. A Refinaria de Biomassa Inbicon pode demonstrar eficiências tremendamente ampliadas quando integrada com uma central elétrica a carvão, usina de etanol de grãos, ou qualquer outra operação de cogeração (produção combinada de calor e eletricidade). A troca de energia simbiótica ajuda nossos clientes a construir negócios sustentáveis e carbono neutro."


A Inbicon está atualmente trabalhando com clientes no planejamento de instalações comerciais na América do Norte e Ásia.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar