acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Evento

Seminário França-Brasil discutirá importância das energias renováveis

26/10/2009 | 07h30
Nas comemorações do Ano da França no Brasil, a UBIFRANCE e a rede das Missões Econômicas da França no Brasil realizam hoje (26), no Rio, o Seminário França-Brasil de Energias Renováveis e Biocombustíveis. O evento tem por objetivo divulgar as experiências brasileiras e francesas no setor de energias renováveis (biomassa, eólica, PCH) e de biocombustíveis.


A França é considerada referência mundial no setor de energias renováveis, tendo lançado em 2007 o Programa Grenelle, que estipula metas ambiciosas nessa área. Nesse projeto, o Governo francês assumiu o desafio de criar uma nova administração francesa a favor do meio ambiente, mobilizando a sociedade numa perspectiva sustentável. Dentro desse programa, o país gera, atualmente, 2.200 MW de energia eólica e 11,5 MW de energia solar.

Na ocasião, sete empresas francesas de médio e grande portes estarão presentes para conhecer e avaliar o potencial de investimento e de desenvolvimento do mercado brasileiro: CEA-LITEN (Comissariado de Energia Atômica-Laboratório de Inovação em Tecnologias de Energias Novas e Nanomateriais – órgão francês), Converteam (engenharia para conversão de energia), Dubuit (energia solar), Enviroconsult (engenharia ambiental e energias renováveis), Rewatt (energia solar e energia eólica) e UGIMAG (grupo industrial especializado na produção de ferrites).

Além destas, as companhias francesas Alstom Power, Areva Koblitz, Guarani, Proparco, Velcan, Voltalia e Tractebel Energia GDF-Suez que assumiram seu interesse pelo mercado nacional e possuem representação no País desde os anos 90 e 2000, participarão das mesas e workshops do evento.

O potencial do Brasil na área de energias renováveis - estimado entre 143 e 300 GW em termos de energia eólica, em várias centenas de GW em hidreletricidade, biomassa e energia solar e em várias dezenas de milhares de litros de etanol e biocombustíveis - desperta o interesse da França, oferecendo novos eixos de cooperação entre os dois países.

Fornecedores de equipamento, produtores e investidores franceses estão atentos e deverão participar do leilão de reserva para energia eólica, que será realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica, no dia 25 de novembro. Em 2008, Louis Dreyfus Bioenergia, Tractebel Energia Gdf Suez e Guarani participaram do leilão de reserva (cogeração/ biomassa) que aconteceu em agosto.

As empresas francesas presentes no Brasil participam de grandes projetos, como a barragem de Itaipu (14.400 MW - PR/ Alstom Power) ou, mais recentemente, Jirau (3.300 MW - RO/ GDF-Suez Energy). A GDF-SUEZ Energy é o primeiro produtor privado de eletricidade no Brasil através de sua filial Tractebel Energia (ex-Gerasul) e a Alstom Power é líder no mercado nacional de equipamentos para PCH (Pequenas Centrais Hidroelétricas). As empresas Tereos e Louis Dreyfus Commodities são líderes no mercado de açúcar e bioenergia através das filiais Guarani e Louis Dreyfus Bioenergia.

Programação


Durante o Seminário, Maurício Tolmasquim, Presidente da EPE-MME (Empresa de Pesquisa Energética - Ministério de Minas e Energias), apresentará um panorama comparativo do setor de energias renováveis da França e do Brasil. As perspectivas das energias renováveis alternativas na matriz elétrica brasileira também será tema de debate, explorado pelo coordenador do Grupo de Estudo do Setor Elétrico da UFRJ, Professor Nivaldo de Castro. O tema A questão ambiental e o desenvolvimento da matriz energética brasileira será abordado por Silvia Calou, Diretora-Executiva da ABCE (Associação Brasileira de Concessionárias de Energia Elétrica).

A questão do financiamento de projetos será debatida por executivos da Caixa Econômica Federal, do BNDES, do BNP Paribas e da Proparco (instituição financeira francesa controlada pela Agência Francesa de Desenvolvimento – AFD).

Além disso, três wokshops discutirão os temas energia eólica, PCH, biomassa e biocombustíveis. Do primeiro, sobre energia eólica, participarão as empresas Tractebel Energia, Voltalia, Ventos do Sul, IMPSA e Alstom Power. No workshop sobre PCH, o tema será discutido por representantes da Voltalia Brasil, APMPE (Associação Brasileira dos Pequenos e Médios Produtores de Energia Elétrica), Velcan Brasil, Arcadis Logos e Alstom Power. Já o workshop sobre biomassa e biocombustíveis contará com representantes da COGEN (Associação da Indústria de Cogeração de Energia), da Guarani, da ETH Bioenergia, da Areva Koblitz e da Dedini.

O Seminário França-Brasil de Energias Renováveis é patrocinado pela Alstom e conta com o apoio das empresas Açúcar Guarani, Areva e Tractebel Energia, e das associações ABCE (Associação Brasileira de Concessionários de Energia Elétrica), ABEEÓLICA (Associação Brasileira de Energia Eólica), APMPE (Associação Brasileira de Pequenos e Médios Produtores de Energia) e COGEN (Associação Brasileira de Cogeração).

 

 



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar