acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
BS-400

São Paulo quer gás mais barato

23/02/2005 | 00h00

A reunião entre o presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra, o governador de São Paulo, Geraldo Alckimin, e ministra das Minas e Energia (MME), Dilma Rousseff, para discussão da proposta de antecipação da produção do campo de gás de Mexilhão, o antigo BS-400, deverá acontecer na próxima semana. Segundo a assessoria do governo paulista, a data reservada na agenda é a próxima quarta-feira (02/03). A assessoria da Petrobras confirmou a reunião, mas tanto a companhia como o MME não confirmam a data.
O tema do encontro, no entanto, foi antecipado pelo governo paulista. A assessoria afirmou que após a reunião com vários prefeitos da Baixada Santista, o governador Alckimin prometeu interceder junto à Petrobras para que estudasse a possibilidade de acelerar o cronograma de produção do campo de Mexilhão e da construção do gasoduto que permitiria o transporte do gás do campo ao continente.
O suprimento de gás do estado de São Paulo vem do gasoduto Bolívia-Brasil a um custo mais elevado do que o que pode ser comercializado o gás de Santos. Em nota, o governador comenta: "metade do preço do gás é transporte."
Entre as justificativas do estado de São Paulo para convencer a Petrobras a antecipar o projeto está o crescimento do mercado de gás natural veicular (GNV) no estado. A assessoria ressalta que o governador de São Paulo sugeriu às montadoras desenvolverem carros tri-combustíveis e que isso seria um incentivo ao consumo do combustível. Além disso, a assessoria ressalta que o governo paulista defende o uso do gás natural devido a suas características de combustível limpo, com possibilidades de crescimento em função da aprovação do Protocolo de Kyoto.



Fonte:
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar