acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Economia

Rio de Janeiro eleva participação no PIB do Brasil

22/11/2013 | 14h02
Rio de Janeiro eleva participação no PIB do Brasil
Deposit Photos Deposit Photos

 

O estado do Rio de Janeiro elevou a sua participação no Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil entre 2010 e 2011, segundo mostram os resultados das Contas Regionais divulgado nesta sexta-feira (22) pelo IBGE. A fatia do estado no PIB nacional, que era de 10,8% em 2010, chegou a 11,2% em 2011, com ganho de 0,4 ponto percentual.
O movimento apurado pelo IBGE no Rio de Janeiro mostra um movimento bem diferente do apurado na maior economia do país, o estado de São Paulo, que no mesmo período perdeu participação no PIB nacional, caindo de 33,1% em 2010 para 32,6% em 2011, com recuo de 0,5 ponto percentual.
O desempenho da economia fluminense em 2011, comparativamente ao ano anterior, foi o melhor, entre as cinco principais economias do país, neste período, no que diz respeito à participação no PIB total do Brasil. Além de São Paulo, os resultados apresentados pelos estados líderes em 2011, em relação à fatia de 2010, foram, respectivamente, de estagnação para Minas Gerais (participação mantida em 9,3%) e Paraná (fatia inalterada em 5,8%) e de queda no Rio Grande do Sul (de 6,7% para 6,4%).
“O estado do Rio está superando décadas de estagnação com a instalação de novos empreendimentos que estão diversificando a economia fluminense, que contribuíram positivamente para o aumento da participação no PIB”, destacou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviço, Julio Bueno.
Os dados do instituto mostram também um desempenho positivo da indústria fluminense. O setor apresentou o maior ganho de participação do setor industrial (extrativa, transformação e eletricidade), no total do PIB industrial do país, entre os estados da região Sudeste, entre 2010 e 2011, passando de 10,7% para 12,3%.
Também no caso da indústria, o desempenho do Rio de Janeiro difere-se do movimento de recuo registrado em São Paulo, cuja fatia no total do PIB industrial do país caiu de 33,3% em 2010 para 31,3% em 2011. Ainda no Sudeste, no mesmo período houve uma mínima alta de participação em Minas Gerais (11,4% em 2010 para 11,5% em 2011) e um pequeno aumento no Espírito Santo (de 2,7% para 3,1%).
“Isso mostra que a estratégia adotada pelo estado, está absolutamente correta em incentivar a vinda de novas empresas, contribuindo não só para a melhoria da economia fluminense, como para a economia do país como um todo”, afirmou.
A pesquisa do IBGE mostra também que a indústria ganhou participação no PIB fluminense de 2010 para 2011, passando de 28,1% para 30,4% no período. Em São Paulo, no mesmo período, a fatia da indústria no PIB estadual passou de 29,1% para 27,4%.

O estado do Rio de Janeiro elevou a sua participação no Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil entre 2010 e 2011, segundo mostram os resultados das Contas Regionais divulgado nesta sexta-feira (22) pelo IBGE. A fatia do estado no PIB nacional, que era de 10,8% em 2010, chegou a 11,2% em 2011, com ganho de 0,4 ponto percentual.

O movimento apurado pelo IBGE no Rio de Janeiro mostra um movimento bem diferente do apurado na maior economia do país, o estado de São Paulo, que no mesmo período perdeu participação no PIB nacional, caindo de 33,1% em 2010 para 32,6% em 2011, com recuo de 0,5 ponto percentual.

O desempenho da economia fluminense em 2011, comparativamente ao ano anterior, foi o melhor, entre as cinco principais economias do país, neste período, no que diz respeito à participação no PIB total do Brasil. Além de São Paulo, os resultados apresentados pelos estados líderes em 2011, em relação à fatia de 2010, foram, respectivamente, de estagnação para Minas Gerais (participação mantida em 9,3%) e Paraná (fatia inalterada em 5,8%) e de queda no Rio Grande do Sul (de 6,7% para 6,4%).

“O estado do Rio está superando décadas de estagnação com a instalação de novos empreendimentos que estão diversificando a economia fluminense, que contribuíram positivamente para o aumento da participação no PIB”, destacou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviço, Julio Bueno.

Os dados do instituto mostram também um desempenho positivo da indústria fluminense. O setor apresentou o maior ganho de participação do setor industrial (extrativa, transformação e eletricidade), no total do PIB industrial do país, entre os estados da região Sudeste, entre 2010 e 2011, passando de 10,7% para 12,3%.

Também no caso da indústria, o desempenho do Rio de Janeiro difere-se do movimento de recuo registrado em São Paulo, cuja fatia no total do PIB industrial do país caiu de 33,3% em 2010 para 31,3% em 2011. Ainda no Sudeste, no mesmo período houve uma mínima alta de participação em Minas Gerais (11,4% em 2010 para 11,5% em 2011) e um pequeno aumento no Espírito Santo (de 2,7% para 3,1%).

“Isso mostra que a estratégia adotada pelo estado, está absolutamente correta em incentivar a vinda de novas empresas, contribuindo não só para a melhoria da economia fluminense, como para a economia do país como um todo”, afirmou.

A pesquisa do IBGE mostra também que a indústria ganhou participação no PIB fluminense de 2010 para 2011, passando de 28,1% para 30,4% no período. Em São Paulo, no mesmo período, a fatia da indústria no PIB estadual passou de 29,1% para 27,4%.



Fonte: Ascom Sedeis
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar