acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Artigo

Qual o seu compromisso com planeta? por Teresa JBraz

29/12/2016 | 09h04

“Cada cidadão, governo, empresa e organização da sociedade civil tornam-se hoje legalmente comprometidos com a tarefa de estabilizar o aquecimento global em bem menos de 2°C em relação à era pré-industrial e fazer esforços para limitá-lo a 1,5°C.”

No último dia 04 de novembro de 2016, começou a vigorar a lei contra a mudança do clima que passa a valer em todos os países que ratificaram o acordo, e seu compromisso com os esforços sustentáveis para manter o aumento da temperatura média global em menos de 2°C acima dos níveis pré-industriais, e fazer um esforço para ir além: limitar essa elevação da temperatura a 1,5°C.

Durante esse encontro subiu para 60 o número de países participantes, o que representa 47.78% das emissões globais.

O Brasil já havia ratificado a sua participação estabelecendo metas muito audaciosas, que visam diminuir as emissões de gases de efeito estufa em 37% até 2025, 43% até 2030 tendo como base 2005.

Durante o evento em Paris, Estados Unidos e China, finalmente aderiram ao pacto do clima. Ao ratificar o acordo, Barack Obama e Xi Jinping, se comprometeram a estabelecer metas de redução da emissão de carbono. Estados Unidos e China são os países mais poluidores do planeta.

Com a eleição de Donald Trump a presidência, e pela sua escolha de Rick Perry ex-governador do Texas, e adepto as energias fósseis e nucleares, pode ser que haja retrocesso no processo de ratificação e participação nos esforços para diminuição da poluição e da emissão de carbono nos Estados Unidos.

A Europa já caminha a passos largos em direção do desenvolvimento de soluções energéticas renováveis e sustentáveis. Hoje a geração de energias limpas pode se dar de várias formas como, reciclagem e reutilização de lixo, água e outros resultados de processos industriais orgânicos como dejetos de porcos e frango. As energias renováveis obtidas através da natureza como a energia solar, eólica, das mares entre outras. Além da reutilização do lixo doméstico que polui água, terra e ar, trazendo a proliferação de doenças e pobreza em todo o mundo.

Nos dias 30/11 a 02/12 de 2016, houve em Lyon, na França o Salão Pollutec, que é a maior exposição de Inovação e tecnologias do setor. A feira contou com 2206 expositores de 33 países, e 60.000 visitantes durante os 3 dias.

O Brasil participou no evento com a segunda maior delegação, só ficando atrás dos donos da casa, a França. A delegação Brasileira foi composta de empresas e instituições, escolhidas para participar de encontros de negócios com empresas europeias. Essa missão foi promovida pela Low Carbon Brazil Action que é uma iniciativa da União Europeia, que visa aproximar Pequenas e Medias Empresas do Brasil a empresas da União Europeia, a partir de Matchmakings empresariais que vão até fevereiro de 2018.

A União Europeia contribui muito com o Brasil através destas iniciativas que incentivam a troca de experiências e tecnologias entre os dois continentes, já que o compromisso assumido pelo Brasil prevê ações como o fim do desmatamento ilegal da Amazônia, a restauração e o reflorestamento, e recuperação de milhões de hectares de matas e pastagens, além de aumentar para 45% a participação de energias renováveis em nossa matriz energética.

A Missão brasileira estava composta de empresas detentoras de várias tecnologias renováveis entre elas: biogás, biomassa, energia solar térmica e fotovoltaica.

Instituições governamentais e sindicatos, também fizeram parte da busca por novas soluções que melhorem a vida das pessoas e do Planeta.

Sobre a autora: Teresa JBraz é diretora da JBraz Representation and Consultant e consultora do Sebrae/RJ



Fonte: Teresa JBraz
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar