Utilizamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que você concorda com a nossa política de privacidade, termos de uso e cookies.

acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Artigo Exclusivo

Promovendo a Transformação Digital no mundo real, por Felipe Rêgo

11/06/2021 | 16h00
Promovendo a Transformação Digital no mundo real, por Felipe Rêgo
Divulgação Divulgação

Nossa realidade, seus horizontes - Com a popularização da internet desde o século passado, em conjunto com o potencial tecnológico emergente, aumentaram-se significativamente os níveis de produção industrial. Novas técnicas surgiram para se ter maior automatização nos processos operacionais, promovendo melhor qualidade das análises e, consequentemente, da tomada de decisão.

Internet ZeroG? Sniffer Wi-Fi? Sensores autônomos que duram até 5 anos sem precisar de carga? Sem necessidade de instalações de cabos e outros equipamentos? Sem modem? Ter a informação de localização precisa? Medir o padrão de conformidade de equipamentos para programar e reduzir custos de manutenção? Em um modelo de assinatura mensal, sem custo de aquisição ou manutenção?

Isso significa baixos CAPEX e OPEX. Isso significa aquisição remota de informações para suporte à decisão, para a redução de custos de manutenção, para otimização da logística e para evitar paradas de produção.

A Internet ZeroG é forte aliada, associada a sensores autônomos, para comunicar mudanças no comportamento/localização de equipamentos e máquinas onde a frequência de tais mudanças é baixa, como movimentação de embarcações, alarmes de temperaturas e vibrações de equipamentos, funcionamento irregular de motores, abertura e fechamento de travas/portas. Ou seja, qualquer desvio do padrão estabelecido é sinalizado para que seja analisado e tomada a melhor decisão. Nessas situações específicas, o uso da internet 4G ou 5G demandam investimentos mais altos e desnecessários pelo seu objetivo de atuação, como se utilizássemos um “canhão para matar mosquitos”.

Utilizando a Internet ZeroG para tráfego de informações colhidas por sensores autônomos específicos até plataformas supervisórias dedicadas mobile e Web (dashboards, alarmes etc.), seus processos operacionais ou de monitoramento passam a contar com informes - de muito baixo custo - sobre mudanças de padrão como, mas não somente:

• Padrão de vibração: motor ou bomba não estaria funcionando normalmente (fora do padrão) ou apresentou mudança repentina que pode levar a uma parada, causando prejuízos ou acidentes, ou até mesmo parou de funcionar;

• Padrão de temperatura: um forno ou um container de carga perecível apresentou temperatura abaixo ou acima (fora do padrão) de um limite definido por você;

• Padrão magnético: portas, válvulas ou contêineres foram abertos ou fechados em uma instalação remota;

• Padrão de localização: visualização geográfica, onde estão equipamentos de alto valor e que devem ter prontidão para utilização e se estão dentro da validade para utilização; Saber onde estariam todas as pessoas em uma planta ou prédio para otimizar seu plano de evacuação ou combate a incidentes;

Refletindo sobre os aspectos críticos para o sucesso

Mas antes de avançarmos, permita-me refletir um pouco sobre 3 aspectos que antecedem qualquer tentativa de inovar: Comportamental, Processual e Empresarial.

1. Aspecto Comportamental: eu e minha empresa temos interesse em inovar? Temos uma cultura de inovação? Sem o interesse humano e corporativo em inovar, não há avanços significativos nessa jornada. Falo sobre modelo mental. Disposição e paixão pela mudança.

2. Aspecto Processual: Para que implementar esse tipo de solução se meus processos estão andando há muito tempo e de forma adequada? Sabemos que as melhorias de processo têm se dado, na maior parte das vezes, por ferramentas de gestão ou por revisões na estrutura corporativa. Isso é necessário, mas afirmo que transformação digital é também fator fundamental para mudanças de patamar de custos, eficiência, desempenho, prontidão e celeridade. Some-se a isso a necessidade de decidir o melhor do conjunto de disciplinas que povoam seu processo e não o ótimo de cada uma delas isoladamente. Considere também que muitas inovações tecnológicas surgiram recentemente e, quando seus atuais processos foram criados e implantados em sua organização, algumas dessas soluções sequer existiam ou ainda eram embrionárias. Muitas vezes, por conta desse gap temporal, nós sequer as conhecemos, sob o ponto de vista da aplicação em nosso negócio. Em síntese, conhecemos bem nossos problemas e nossas dores, mas não conhecemos algumas tecnologias que podem resolver tais problemas ou reduzir as nossas dores.

3. Aspecto Empresarial: Tudo bem. Quero promover a mudança e já sei onde posso implantá-las no meu processo. As questões passam a ser: os investimentos tecnológicos valem a pena ou são de grande monta? A nova solução demanda quanto de CAPEX e de OPEX? É de implementação rápida para produzir as respostas a que se propõe? Preciso fazer diferente pois outras empresas que atuam em meu segmento estão se apropriando dessa transformação digital e isso pode ser uma ameaça. Mas não pode ser a qualquer custo...

Exatamente por conta do aspecto empresarial mal equacionado é que muitas tecnologias não viram realidade nos processos e nos negócios. Projetos inovadores muitas vezes não sobrevivem por não gerarem valor para o negócio. Altos investimentos e longo tempo de implantação (instalações, treinamentos etc.) são algumas das razões para tal insucesso.

Por que escolher a 4D Ventures?

Somos uma empresa que realiza investimentos em ideias grandes e simples, a fim de promover a criação, o desenvolvimento e o crescimento acelerado de soluções inovadoras nas mais diversas áreas, com a premissa de que precisam estar alinhadas ao mundo real das demandas e dos processos de negócio de nossos clientes.

A 4D Ventures possui, em seu modelo de geração de valor, tecnologias que não necessitam de investimentos de aquisição nem de instalação, sendo a execução da manutenção feita de forma remota, sem intervenções humanas ou apenas com simples troca de sensores.

Nossas soluções em IoT – Indústria 4.0 trabalham com monitoramento de Temperatura, Umidade, Aceleração, Vibração, Choque, Campo Magnético, além de rastreamento de ativos (Geolocalização).

São milhares de aplicações possíveis, desde rastreamento de cargas de alto valor, até verificação de funcionamento de sistemas de produção, passando por alarmes de inconformidades ocorridas na operação. E, para reduzir CAPEX, trabalhamos no modelo as a service, com assinatura mensal, dispensando a aquisição de ativos.

Se você visualizou as possibilidades de soluções que poderemos, juntos, construir para sua empresa, conecte-se conosco. Podemos agendar uma apresentação, sem custo ou compromisso. Surpreenda-se com as possibilidades de redução de custos, aumento de produtividade, segurança e eficiência operacional que podemos oferecer.

Para leitores desta publicação, oferecemos um trial free de 45 dias, totalmente gratuito. Basta acessar e nos seguir no Instagram.

Sobre o autor: Felipe Rêgo, Head de IoT da 4D Ventures, é engenheiro civil (UFRJ), engenheiro do petróleo (UFBA) e analista de sistemas (IBPI), com Mestrado em Engenharia Civil pela COPPE/UFRJ (1987), e MBA em Gestão Empresarial (IBMEC) e Gestão Estratégica (COPPEAD). Professor da FGV, no MBA de Petróleo e Gás, soma cerca de 20 anos de atuação na Petrobras, na qual ocupou diversas funções, entre as quais a de gerente de Tecnologia de Engenharia de Poço no CENPES, gerente Corporativo de Perfuração de Poços e gerente geral Corporativo de Engenharia de Poço.

 

 



Fonte: Redação TN Petróleo/Assessoria
Autor: Felipe Rêgo
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar