acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Ciência e Inovação

Projeto de motor que opera com gasolina e bioetanol concorre ao Prêmio Santander

05/10/2009 | 13h01
O projeto do pesquisador-doutor Juan José Milon Guzmán, da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), está entre os semifinalistas da 5ª edição do Prêmio de Santander Ciência e Inovação. Engenheiro eletromecânico procedente da Universidad Católica San Pablo, da cidade de Arequipa, no Peru, Juan José é professor visitante na PUC-Rio, atuando no Instituto de Energia, e desenvolveu um projeto para a construção de um protótipo de motor que opere com gasolina e bioetanol, em substituição ao diesel. O projeto concorre na categoria Indústria.


O pesquisador explica que a tecnologia HCCI (Homogeneous Charge Compression Ignition) será aplicada ao motor a diesel. Essa tecnologia, segundo ele, combina as melhores características dos motores convencionais de combustão interna, com elevada eficiência, e, ao mesmo tempo, reduzindo significativamente as emissões poluidoras, caso do material particulado e óxido de nitrogênio. “No futuro, esta tecnologia deve originar uma nova geração de veículos mais eficientes e menos poluidores, substituindo o combustível diesel em motores de combustão de geradores de eletricidade e veículos automotivos, principalmente”, informa o professor. “Com este projeto, ao se substituir o diesel pela gasolina ou álcool, além dos ganhos ambientais, pela redução das emissões e, mais ainda, pelo uso de um combustível renovável, reduz-se a dependência do País pelo diesel”, adiciona.


Ao todo, são 32 projetos semifinalistas de pesquisadores-doutores de todo o País. Os finalistas serão anunciados durante as cerimônias regionais em São Paulo (07/10), Recife (29/10) e Porto Alegre (05/11). A cerimônia final, onde serão divulgados os vencedores, será realizada no dia 17 de novembro, em São Paulo. Os vencedores receberão prêmio no valor de R$ 50 mil para viabilização do projeto, além de certificado e troféu.


Critérios de avaliação


O Prêmio de Ciência e Inovação apóia a pesquisa científica no meio acadêmico e  contempla pesquisadores-doutores que produzem as melhores pesquisas científicas de caráter inovador, nas categorias: Indústria, Tecnologia da Informação e Comunicação, Biotecnologia, e Saúde. O vencedor de cada categoria receberá R$ 50 mil. Para a definição dos projetos finalistas do Prêmio Ciência e Inovação serão considerados os objetivos gerais e específicos, viabilidade financeira e de infra-estrutura, valor criado para a sociedade brasileira, indicadores dos resultados esperados (quantitativos e qualitativos), caráter inovador, potencial para a geração de riqueza, análise de impactos social e ambiental, e eventual parceria firmada com uma organização brasileira para a implementação do projeto.
 
A avaliação e o julgamento dos projetos serão realizados por uma comissão de pesquisadores vinculados a instituições científicas, sob a coordenação do professor e pesquisador Adolpho Melfi, vice-presidente regional da Academia Brasileira de Ciências (ABC).


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar