acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Pesquisa

Profissionais do setor de óleo e gás esperam aumento salarial

21/01/2014 | 15h44

 

Uma pesquisa realizada pela empresa de recrutamento Michael Page Oil&Gas aponta que os profissionais do setor esperam que seus salários aumentem em 2014. A pesquisa ouviu 612 profissionais, visando entender as expectativas financeiras neste ano.
"O levantamento apontou que 65% dos entrevistados esperam aumento. Os profissionais de óleo e gás estão visando o que pode ser uma forma de pagamento pelos resultados alcançados, desafios superados, projetos implementados, assim como comprometimento mostrado no ano anterior”, afirma o gerente da Michael Page Oil&Gas no Brasil, Bruno Stefani.
Ainda de acordo com a pesquisa, 28% confiam que sua remuneração irá aumentar em mais de 10%, enquanto 20% espera um aumento de 5% a 10%. 18% acreditam em aumento inferior a 5%. Por outro lado, na contramão, outros 18% acreditam que os salários do segmento irão diminuir em 2014, enquanto 15% creem que permanecerá igual.
“Cada vez mais, a maioria das empresas de petróleo no mundo tem investido na troca global de conhecimento, o que os leva a incluir na remuneração itens como o custo da alocação de profissionais e benefícios não aplicados em outras áreas, como assistência de viagens, moradia e cursos de idiomas. Isto também conta como parte do pacote de remuneração”, diz.
O especialista comenta que a expectativa é de uma nova corrida por talentos semelhante ao que aconteceu alguns anos atrás. “É claro que em um momento de transição como esse, espera-se que as empresas tenham absorvido algumas lições, mas com os leilões de 2013 e o desenvolvimento do pré-sal, começando pelo campo de Libra, as demandas por profissionais voltem a acontecer num ritmo forte a partir de 2015/2016”, finaliza Stefani.

Uma pesquisa realizada pela empresa de recrutamento Michael Page Oil&Gas aponta que os profissionais do setor esperam que seus salários aumentem em 2014. A pesquisa ouviu 612 profissionais, visando entender as expectativas financeiras neste ano.

"O levantamento apontou que 65% dos entrevistados esperam aumento. Os profissionais de óleo e gás estão visando o que pode ser uma forma de pagamento pelos resultados alcançados, desafios superados, projetos implementados, assim como comprometimento mostrado no ano anterior”, afirma o gerente da Michael Page Oil&Gas no Brasil, Bruno Stefani.

Ainda de acordo com a pesquisa, 28% confiam que sua remuneração irá aumentar em mais de 10%, enquanto 20% espera um aumento de 5% a 10%. 18% acreditam em aumento inferior a 5%. Por outro lado, na contramão, outros 18% acreditam que os salários do segmento irão diminuir em 2014, enquanto 15% creem que permanecerá igual.

“Cada vez mais, a maioria das empresas de petróleo no mundo tem investido na troca global de conhecimento, o que os leva a incluir na remuneração itens como o custo da alocação de profissionais e benefícios não aplicados em outras áreas, como assistência de viagens, moradia e cursos de idiomas. Isto também conta como parte do pacote de remuneração”, diz.

O especialista comenta que a expectativa é de uma nova corrida por talentos semelhante ao que aconteceu alguns anos atrás. “É claro que em um momento de transição como esse, espera-se que as empresas tenham absorvido algumas lições, mas com os leilões de 2013 e o desenvolvimento do pré-sal, começando pelo campo de Libra, as demandas por profissionais voltem a acontecer num ritmo forte a partir de 2015/2016”, finaliza Stefani.



Fonte: Revista TN Petróleo, Redação com Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar