acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Macroeconomia

Produção industrial sobe em seis de 14 locais em setembro

08/11/2013 | 09h32

 

A produção industrial subiu em seis dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na passagem de agosto para setembro. Os dados constam da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional), divulgada nesta sexta-feira.
Entre agosto e setembro, a indústria nacional cresceu 0,7%, na série que desconta os efeitos sazonais.
Na série com ajustes sazonais, o Estado da Bahia teve o melhor desempenho entre as regiões, com alta de 6,8% em setembro na comparação com agosto, seguido por Rio de Janeiro, com alta de 4,4%, e Goiás, que subiu 4,1%. 
De acordo com a PIM-PF, a produção de São Paulo, onde está o maior parque industrial do país, caiu 2,1% em setembro na comparação com o mês anterior. 
O Estado de Pernambuco teve o pior desempenho, com baixa de 8,2% em setembro ante agosto, já descontados os efeitos sazonais. 

A produção industrial subiu em seis dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na passagem de agosto para setembro. Os dados constam da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional (PIM-PF Regional), divulgada nesta sexta-feira.


Entre agosto e setembro, a indústria nacional cresceu 0,7%, na série que desconta os efeitos sazonais.


Na série com ajustes sazonais, o Estado da Bahia teve o melhor desempenho entre as regiões, com alta de 6,8% em setembro na comparação com agosto, seguido por Rio de Janeiro, com alta de 4,4%, e Goiás, que subiu 4,1%. 


De acordo com a PIM-PF, a produção de São Paulo, onde está o maior parque industrial do país, caiu 2,1% em setembro na comparação com o mês anterior. 


O Estado de Pernambuco teve o pior desempenho, com baixa de 8,2% em setembro ante agosto, já descontados os efeitos sazonais. 

 



Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar