acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Artigo Exclusivo

Preparar-se internamente para um futuro incerto, por Ken O'Donnell

23/03/2020 | 12h29
Preparar-se internamente para um futuro incerto, por Ken O'Donnell
Divulgação Divulgação

Há alguns anos escrevi um livro chamado ‘O Espírito do Líder: Lidando com a Incerteza Permanente. Com o novo coronavírus, a incerteza passou a um nível muito maior. Mesmo que o vírus já tenha atingido centenas de milhares de pessoas, com muitas mortes, a um nível espiritual, o medo e a ansiedade tocaram quase todos.

Parece que saímos de uma circunstância estressante, apenas para sermos atingidos por outra.

Incerteza e imprevisibilidade trazem facilmente o medo e ansiedade.

Ainda há uma janela de tempo para mudar o progresso da Covid 19. Mas, é difícil lembrar de situação macro enquanto lavamos as mãos, fazemos estoques de coisas essenciais e praticamos o distanciamento social.

Os cientistas já começaram a isolar o agente ativo do coronavírus que pode nos ajudar a diagnosticar melhor e eventualmente criar uma vacina.

Mesmo que o futuro pareça sombrio, há algumas práticas e hábitos que podemos desenvolver a nível individual para que possamos lidar melhor com estes eventos assustadores. Podemos manter-nos centrados e melhor preparados para o que quer que o futuro nos reserve.

Divulgação

1. Ir atrás de informações verdadeiras

Na incerteza, as fofocas e os boatos tomam conta. As redes sociais se encontram repletas de todo o tipo de informações erradas. Aqui e ali, vemos alguns fatos. Devo escolher um par de fontes confiáveis e ir até elas para obter informações. Na ausência de informação verdadeira, a ansiedade e as fantasias florescem. O que posso fazer espiritualmente é criar um estado em que a melhor informação venha até mim, em vez de passar horas às vezes, indo atrás dela.

2. Colocar a situação em perspectiva

Tudo o que acontece no nosso mundo é uma questão de relacionamento. Meu relacionamento comigo, com os outros, com a natureza e com o Divino. De vez em quando, a natureza nos lembra que devemos ter um relacionamento melhor com ela. Assim, ela produz algum tipo de calamidade para fazer-me refletir sobre a melhor maneira que posso viver neste mundo. Apesar do imenso sofrimento que a pandemia está gerando, uma das mensagens escondidas é que tenho de ser mais gentil com os outros e mais correto na minha relação com a matéria e outros seres, incluindo os animais.

3. Não exagerar e não adiar

O pêndulo balança entre aqueles que lavam compulsivamente as mãos e aqueles que se comportam como se nada lhes acontecesse. Se preciso de ajuda devo procurá-lo.

Se não tenho suprimentos suficientes para ficar isolado por algumas semanas, devo procurar alguns, antes que eles se esgotarem. Penso sabiamente no que preciso e vou buscá-lo calmamente. Pergunto aos outros à minha volta. Não depender do meu próprio raciocínio.

4. Use o seu tempo da melhor maneira possível.

A situação pode ter me empurrado repentinamente para um espaço onde tenho tempo que não tinha antes quando estava correndo por aí. Pela força das circunstâncias, temos de ficar em casa mais. É uma oportunidade de melhorar as relações familiares e de nos conectarmos com os outros. É uma chance de colocar em prática todas essas coisas que estava adiando. Por exemplo, ler aqueles livros inspiradores, aprender exatamente como praticar meditação, ter algumas daquelas conversas difíceis que mantinha debaixo do tapete.

5. Praticar a meditação e a compaixão

Como seres espirituais que passam por esta experiência humana, a minha natureza mais profunda é a da paz e do amor. Deixe-me lembrar disso para que eu possa ter um forte senso de identidade própria. Não importa o que está acontecendo ao meu redor, deixe-me entrar dentro deste estado, lembrar-me da minha natureza espiritual, da minha conexão naquele nível com os outros e com Deus, e enviar a paz, inicialmente para aqueles com quem eu vivo. Depois posso enviar estas vibrações para as pessoas da minha cidade e do meu país - para o mundo inteiro. Se eu estiver servindo como neste nível sutil, vou reduzir a minha ansiedade e incerteza e sentir que estou fazendo algo que realmente vale a pena em um momento de tremendo estresse.

Sobre o autor: Ken O'Donnell é australiano, atualmente vivendo em São Paulo. Ken é consultor tendo trabalhado em grandes companhias nos cinco continentes, tais como Akzo-Nobel, Dupont-Merck, Fiat, Novartis, Goodyear, General Motors, HSBC...

Ken escreveu 15 livros sobre liderança e sobre desenvolvimento pessoal e organizacional, alguns destes livros traduzidos para nove línguas.

Em 2009 recebeu o Prêmio de Personalidade do Ano da Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento.

É também o coordenador da Brahma Kumaris para a America do Sul, organização que trabalha para o desenvolvimento dos valores humanos em todos os níveis da sociedade.

Divulgação



Fonte: Ken O'Donnell
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar