acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Pernambuco

Porto de Suape faz sua primeira operação com carga de petróleo

11/11/2013 | 11h22
Porto de Suape faz sua primeira operação com carga de petróleo
Porto de Suape, área de granéis líquios/ Simone Medeiros Porto de Suape, área de granéis líquios/ Simone Medeiros

 

O Porto de Suape realizou na sexta-feira (8) sua primeira movimentação de carga de petróleo. O porto se prapara para atender às necessidades da Refinaria Abreu e Lima, que deve iniciar suas atividades em 2014.
O navio tanque Aliakmon, operado pela Petrobras, atracou no Pier de Graneis Líquidos (PGL) 3B com uma carga de 13,5 mil toneladas de petróleo cru, proveniente de Xaréu, no Ceará. O material foi descarregado em outra embarcação, o navio tanque Norient Scorpius. O procedimento duroucerca de 24 horas e, depois, o navio seguiu para Manaus, onde o insumo deve ser processado para se transformar em derivados de petróleo na Refinaria de Manaus (Reman).
A expectativa é que essa transferência de petróleo e derivados entre embarcações, conhecida como ship-to-ship, passe a ocorrer mensalmente em Suape. A operação de petróleo cru contribuirá para o aumento da movimentação de cargas no porto que, no último trimestre, já havia registrado seu recorde de movimentação, com 3,6 milhões de toneladas. De julho a setembro, o principal motivo para o desempenho histórico de trimestre foi a movimentação de graneis líquidos, com destaque para os derivados de petróleo gasolina, diesel e querosene de aviação. No acumulado do ano, a movimentação do Porto de Suape já chega a 9,1 milhões de toneladas (janeiro a setembro). A expectativa é ultrapassar os 12 milhões de toneladas. Em 2012, esse volume tinha sido de pouco mais de 11 milhões.
“A recepção dessa carga é um marco para Suape, porque vamos nos capacitar da melhor forma possível para lidar com petróleo da Refinaria Abreu e Lima, ficando atentos a todos os procedimentos técnicos necessários a este tipo de carga”, declarou o diretor de Gestão Portuária do Porto de Suape, Leonardo Cerquinho.
Os PGL 3A e 3B foram construídos justamente para atender às demandas da refinaria. A obra custou R$ 366 milhões, com recursos de Termo de Adiantamento Tarifário (TAT) que Suape possui com a Petrobras e foi realizada de outubro de 2008 a fevereiro de 2011.

O Porto de Suape realizou na sexta-feira (8) sua primeira movimentação de carga de petróleo. O porto se prapara para atender às necessidades da Refinaria Abreu e Lima, que deve iniciar suas atividades em 2014.

O navio tanque Aliakmon, operado pela Petrobras, atracou no Pier de Graneis Líquidos (PGL) 3B com uma carga de 13,5 mil toneladas de petróleo cru, proveniente de Xaréu, no Ceará. O material foi descarregado em outra embarcação, o navio tanque Norient Scorpius. O procedimento duroucerca de 24 horas e, depois, o navio seguiu para Manaus, onde o insumo deve ser processado para se transformar em derivados de petróleo na Refinaria de Manaus (Reman).

A expectativa é que essa transferência de petróleo e derivados entre embarcações, conhecida como ship-to-ship, passe a ocorrer mensalmente em Suape. A operação de petróleo cru contribuirá para o aumento da movimentação de cargas no porto que, no último trimestre, já havia registrado seu recorde de movimentação, com 3,6 milhões de toneladas. De julho a setembro, o principal motivo para o desempenho histórico de trimestre foi a movimentação de graneis líquidos, com destaque para os derivados de petróleo gasolina, diesel e querosene de aviação. No acumulado do ano, a movimentação do Porto de Suape já chega a 9,1 milhões de toneladas (janeiro a setembro). A expectativa é ultrapassar os 12 milhões de toneladas. Em 2012, esse volume tinha sido de pouco mais de 11 milhões.

“A recepção dessa carga é um marco para Suape, porque vamos nos capacitar da melhor forma possível para lidar com petróleo da Refinaria Abreu e Lima, ficando atentos a todos os procedimentos técnicos necessários a este tipo de carga”, declarou o diretor de Gestão Portuária do Porto de Suape, Leonardo Cerquinho.

Os PGL 3A e 3B foram construídos justamente para atender às demandas da refinaria. A obra custou R$ 366 milhões, com recursos de Termo de Adiantamento Tarifário (TAT) que Suape possui com a Petrobras e foi realizada de outubro de 2008 a fevereiro de 2011.



Fonte: Ascom Porto de Suape
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar