acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Internacional

Petróleo opera em baixa, mas com Brent ainda próximo das máximas em quatro anos

26/09/2018 | 09h09

O petróleo opera em baixa nesta quarta-feira, mas com o Brent perto das máximas desde 2014. Os contratos têm sido apoiados nos últimos dias pela decisão da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) de não fechar qualquer compromisso para compensar as perdas na oferta do Irã, em reunião na Argélia no último domingo.

Às 7h44 (de Brasília), o petróleo WTI para novembro caía 0,18%, a US$ 72,15 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para novembro recuava 0,21%, a US$ 81,70 o barril, na ICE.

Na terça-feira, o Brent chegou a 82,55 o barril, em seu maior nível desde novembro de 2014. Os preços do petróleo têm subido desde agosto, por causa das sanções dos Estados Unidos contra o Irã, que devem atingir especificamente o setor de petróleo do país persa em novembro. Neste ano, os EUA se retiraram do acordo internacional para controlar o programa nuclear de Teerã, abrindo espaço para a volta das punições econômicas.

O Standard Chartered afirma que a potencial retirada de petróleo do Irã é o grande fator de apoio ao petróleo atualmente. O banco projeta que o Brent fique em média em US$ 82 o barril no quarto trimestre deste ano e que as exportações iranianas tenham recuado 1,4 milhão de barris até o fim de 2018.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tem criticado a Opep por não agir para derrubar o preço. Analistas dizem que existe a possibilidade de que o governo libere parte de suas reservas estratégicas.

Às 11h30, será divulgado o relatório semanal de estoques de petróleo dos EUA pelo Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês).

 

 



Fonte: Dow Jones Newswires, 26/09/2018
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar