acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Resultado

Petrobras tem lucro líquido de US$ 7,3 bilhões no terceiro trimestre

16/11/2009 | 09h01

A Petrobras registrou no terceiro trimestre deste um lucro líquido de US$ 7,303 bilhões, resultado 26% menor do que os US$ 9,843 bilhões relativos à 2008. Os dados do balanço financeiro do terceiro trimestre da estatal foram divulgadas na última sexta-feira (13) pelo diretor financeiro da empresa, Almir Barbassa.

 

A queda no lucro líquido, segundo Barbassa, reflete os menores preços do petróleo e de seus derivados praticados nos mercados externo e interno, embora já dêem sinais de recuperação.

 

O valor comercial da companhia alcançou R$ 336, 772 bilhões, “refletindo exatamente a recuperação da atividade econômica dos preços do petróleo, além da credibilidade do mercado sobre os resultados e perspectivas positivas da companhia”.

 

O diretor financeiro explicou que, quando comparado com o terceiro de 2008, o último trimestre foi marcado “pelo aumento da produção de petróleo e gás, pelo maior volume exportado e pela forte queda de 41% na cotação do petróleo Brent (cotação de petróleo cru), que passou de uma média de US$ 115, no terceiro trimestre de 2008 para US$ 68, neste terceiro trimestre de 2009.

 

A receita operacional líquida do trimestre corrente foi 20% inferior a do mesmo trimestre do ano anterior, enquanto o custo dos produtos vendidos caiu 28%, levando o resultado operacional da Companhia a uma redução de 17% em comparação com o terceiro trimestre de 2008.

 

O lucro líquido consolidado de R$ 7,3 bilhões, por sua vez, foi 26% inferior ao do terceiro trimestre do ano passado, acompanhando a trajetória dos preços médios de realização da companhia, que caíram 18% no período. A geração de caixa operacional cedeu 8%, atingindo R$ 13,993 bilhões. Os resultados foram fortemente impactados pela despesa não recorrente de R$ 2,4 bilhões com a participação especial do Campo de Marlim, e tseria ainda mais sólidos caso não houvesse o provisionamento desta despesa no trimestre, resultado de acordo com a Agencia Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).  



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar