acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petrobras

Petrobras lança hoje o programa “Compromisso pela Vida”, no dia do aniversário de 63 anos da campanhia

03/10/2016 | 15h12

A Petrobras lança hoje (3/10), dia do seu aniversário de 63 anos, o programa “Compromisso pela Vida”. É a principal iniciativa do novo planejamento 2017-2021 quanto à métrica de segurança, uma das duas principais da companhia, junto com a financeira. O plano prevê uma redução de 36%, de 2,2 acidentados por milhão de homens-hora em operações em 2015 para no máximo 1,4 em 2018, incluindo casos em que não é necessário o afastamento do trabalho. Em 2021, deve chegar a 1. Já a métrica financeira tem o objetivo de reduzir pela metade até 2018 a dívida líquida em relação à geração de caixa operacional.

“Não vamos macular as questões de segurança para atingirmos as metas financeiras. A vida vem em primeiro lugar”, ressalta o gerente executivo de Segurança, Meio Ambiente e Saúde (SMS) da Petrobras, Luiz Valente. “As melhores práticas empresariais pressupõem tanto a boa performance econômica, quanto a manutenção da integridade física de funcionários e instalações”, complementa.

O “Compromisso pela Vida” foi concebido com base na análise dos resultados de avaliações e auditorias da gestão de segurança na companhia e das causas básicas identificadas no processo de investigação de acidentes ocorridos nos últimos anos.

Ele contempla quatro pilares, sendo um deles o reforço da segurança de processos, com iniciativas como o compromisso da liderança, a capacitação da força de trabalho, fiscalização de serviços contratados, análise de risco de tarefas e instalações, disciplina operacional, conformidade com procedimentos e inspeção e manutenção.

Outro pilar é o de que os padrões de segurança deixam de ser sugestões e viram obrigações. Igualmente importante é o sistema de consequências que vai reconhecer e recompensar as atitudes que mais contribuem para um ambiente de trabalho seguro e coibir tanto erros quanto violações deliberadas das regras. Por fim, há a base de ações integradas, envolvendo todas as áreas da companhia e todas as empresas controladas.

“A melhora nos indicadores exigirá de nós mudança cultural e de foco nas ações de segurança. Cada um terá de assumir a própria responsabilidade, cuidando de si e do outro”, diz Valente.

Os investimentos em segurança, meio ambiente e saúde cresceram de R$ 5,25 bilhões no ano de 2011 para R$ 5,7 bilhões em 2013 e 2014 e daí para R$ 6,9 bilhões em 2015 em operações e investimentos em segurança, meio ambiente e saúde.

 



Fonte: Redação/Agência Petrobras
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar