acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Cluster Subsea

Onip conclui mapeamento de empresas para atender à indústria subsea

29/08/2014 | 10h15
Onip conclui mapeamento de empresas para atender à indústria subsea
Divulgação Aker. Divulgação Aker.

 

A Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip) identificou aproximadamente 300 empresas com potencial para fazer parte do cluster subsea do Estado do Rio de Janeiro. Entre elas estão fornecedores de ferramentas robóticas, boias submarinas inteligentes, pigs (ferramentas de inspeção de tubulações), serviços de usinagem fina e nitretação de peças, e automação e controle.
“São, na maioria, pequenas empresas de base tecnológica mais avançada”, conta o superintendente de Tecnologia da Onip, Carlos Camerini, destacando que a maior parte desses fornecedores está na região metropolitana do estado.
O próximo passo será apresentar a essas empresas as demandas por produtos e serviços no segmento subsea, o que deverá ser feito por meio de encontros com as empresas-âncora do projeto, entre as quais estão a FMC, Aker Solutions, Subsea 7, Technip e Oceaneering.
O cluster subsea do Rio de Janeiro visa atrair e apoiar o desenvolvimento de fabricantes e subfornecedores de equipamentos submarinos para o estado. A iniciativa prevê a disponibilização de incentivos fiscais, infraestrutura básica, logística de escoamento, entre outros benefícios.
A Onip e o governo do Estado estimam que o Rio de Janeiro deva receber cerca de R$ 12 bilhões em investimentos para desenvolver novas tecnologias na área subsea e que, em cinco anos, o número de empresas da cadeia de suprimentos para equipamentos submarinos dobre.

A Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip) identificou aproximadamente 300 empresas com potencial para fazer parte do cluster subsea do Estado do Rio de Janeiro. Entre elas estão fornecedores de ferramentas robóticas, boias submarinas inteligentes, pigs (ferramentas de inspeção de tubulações), serviços de usinagem fina e nitretação de peças, e automação e controle.

“São, na maioria, pequenas empresas de base tecnológica mais avançada”, conta o superintendente de Tecnologia da Onip, Carlos Camerini, destacando que a maior parte desses fornecedores está na região metropolitana do estado.

O próximo passo será apresentar a essas empresas as demandas por produtos e serviços no segmento subsea, o que deverá ser feito por meio de encontros com as empresas-âncora do projeto, entre as quais estão a FMC, Aker Solutions, Subsea 7, Technip e Oceaneering.

O cluster subsea do Rio de Janeiro visa atrair e apoiar o desenvolvimento de fabricantes e subfornecedores de equipamentos submarinos para o estado. A iniciativa prevê a disponibilização de incentivos fiscais, infraestrutura básica, logística de escoamento, entre outros benefícios.

A Onip e o governo do Estado estimam que o Rio de Janeiro deva receber cerca de R$ 12 bilhões em investimentos para desenvolver novas tecnologias na área subsea e que, em cinco anos, o número de empresas da cadeia de suprimentos para equipamentos submarinos dobre.

 



Fonte: Onip (Organização Nacional da Indústria do Petróleo)
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar