acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

Odebrecht assume parte da Delta nas obras do Comperj

08/06/2012 | 10h30
A Odebrecht assumiu a parte da Delta no consórcio que faz as obras do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), um dos principais projetos da Petrobras no país, com previsão de investimentos de R$ 16 bilhões.

De acordo com o diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil e Mobiliária de São Gonçalo e Itaboraí (Sinticom), Luiz Augusto Rodriguez, todos os 452 empregados da obra demitidos pelo consórcio formado por Delta, TKK Engenharia e Consultoria Projectus serão absorvidos pela Odebrecht.

Outros 400 empregados, que prestavam serviços administrativos e não são filiados ao sindicato, estão negociando separadamente com a empresa.

O sindicato luta agora para que os empregados da obra recebam tudo a que têm direito na rescisão dos contratos com o consórcio.

Segundo Rodriguez, direitos trabalhistas, como o FGTS, foram pagos, mas o consórcio deixou de pagar parte dos direitos salariais dos empregados, o que deverá ser feito pela Petrobras.

"Houve uma reunião com a Petrobras e foi estipulado que o sindicato entraria com uma ação e a Justiça iria liberar o pagamento através de alvarás", disse Rodriguez.

Ele informou ainda que, após a saída do consórcio e o fim da greve feita em maio, as obras seguem sem problemas e em ritmo acelerado.

A previsão inicial era que o Comperj entrasse em operação neste ano, mas greves e chuvas intensas adiaram a inauguração para setembro de 2014.

O complexo terá capacidade para processar 165 mil barris de petróleo por dia e será formado por uma refinaria e unidades geradoras de produtos petroquímicos de primeira geração, como propeno, butadieno, benzeno, entre outros.


Fonte: Folha de São Paulo
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar