acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Resultado

Lucro líquido da Energisa quadruplica e atinge R$ 65 milhões no terceiro trimestre do ano

06/11/2009 | 09h26
A Energisa S/A, companhia responsável por cinco distribuidoras de energia localizadas nos estados de Sergipe, Paraíba, Minas Gerais e Rio de Janeiro, registrou lucro líquido consolidado de R$ 65 milhões no terceiro trimestre de 2009, o que representa um crescimento de quatro vezes (+ 324,8%) o valor registrado em igual período de 2008, quando o lucro líquido foi de R$ 15,3 milhões.


O resultado foi impactado positivamente pelo aumento do consumo de energia entre os clientes cativos, principalmente das classes residencial e comercial, que subiu 5,1% no trimestre.


A receita operacional bruta também se destacou entre os números do terceiro trimestre ao subir 11,1% na comparação com o mesmo período de 2008 e fechar o trimestre em R$ 656,1 milhões.


Os números acumulados em nove meses revelam o desempenho positivo da Energisa ao longo do ano. Entre janeiro e setembro de 2009, a receita bruta da Energisa foi de R$ 1,9 bilhão, 8% superior ao montante registrado no mesmo intervalo de 2008. Já o lucro líquido em nove meses de 2009 atingiu R$ 235,4 milhões, o que equivale a um aumento de 14% em relação ao valor acumulado em igual período de 2008, ajustado aos efeitos da Lei 11.638/07, que aproxima o padrão brasileiro ao padrão internacional de divulgação de resultados (IFRS). Não considerando os ajustes ao lucro líquido dos primeiros nove meses do ano passado, o lucro líquido registrado em nove meses de 2009 é maior em 76,7%.


"O resultado desse trimestre reflete o empenho constante da companhia para aumentar sua rentabilidade. Ao mesmo tempo em que oferece serviços de qualidade aos seus clientes e mantém o foco na redução de perdas, a Energisa também busca as melhores alternativas de negócios dentro do setor elétrico", afirma Maurício Perez Botelho, vice-presidente financeiro e de Relações com Investidores da Energisa.

 
Vendas e consumo de energia

As vendas consolidadas de energia elétrica registraram um aumento de 5,1% no terceiro trimestre de 2009, na comparação com o mesmo trimestre do ano passado, atingindo 1.607,6 GWh (gigawatt-hora).

 
"O consumo residencial e o comercial resultaram em boas receitas, mesmo durante o período mais intenso da crise financeira internacional. Já o consumo industrial cativo foi impactado. Contudo, as indústrias já demonstram sinais de recuperação e a demanda por energia elétrica voltou neste trimestre, o que é um sinal de que a economia brasileira é resistente", afirma Perez Botelho.


Nos primeiros nove meses de 2009, o consumo consolidado de energia dos clientes cativos cresceu 4,4%, em relação ao mesmo período do ano passado, atingindo 4.833,6 GWh. Entre julho e setembro deste ano, o número de consumidores atendidos pelas empresas da Energisa subiu 4,3% em relação ao mesmo período de 2008, chegando a 2,232 milhões.

 
Além do aumento no consumo, cabe destacar que as iniciativas do Grupo Energisa para reduzir as perdas de energia elétrica em todas as suas distribuidoras têm gerado bons resultados. Nos últimos 12 meses encerrados em setembro de 2009, as perdas do grupo caíram 0,57 ponto percentual, atingindo 13,04%, em relação ao mesmo período de 2008.


Investimentos

De janeiro a setembro deste ano, a companhia investiu R$ 272,5 milhões, volume 30,8% superior ao montante investido no mesmo período do ano passado. Do total de recursos, R$ 204,4 milhões foram direcionados à distribuição (incluindo o programa Luz para Todos do governo federal), R$ 46 milhões à geração e R$ 22,1 milhões a outras áreas.


A Energisa investirá cerca de R$ 200 milhões nas obras de três PCHs (Pequenas Centrais Hidrelétricas) localizadas em Rio Grande (RJ). Para a construção dessas PCHs, que se iniciou em março deste ano, a companhia obteve financiamento de R$ 150 milhões do BNDES, com amortização em 14 anos. O projeto, que tem capacidade total de 32,1 MW e irá prover 157,4 GWh anualmente à região, deve ser concluído no segundo semestre de 2010. A energia destas usinas já está totalmente contratada por consumidores livres de grande porte. Até setembro deste ano, R$ 52,9 milhões (cerca de 27% do total) já foram investidos nas obras, que são realizadas pela sua subsidiária Energisa Soluções.


Programa de Units

A Energisa iniciou os trâmites necessários para a implementação do Programa de Units (certificados de depósito de ações), mais uma iniciativa que visa o aumento da liquidez de suas ações na Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (BM&F Bovespa).


O primeiro passo para que o programa de Units fosse viável foi a reestruturação societária, encerrada em 5 de outubro de 2009. Os acionistas das subsidiárias Energisa Sergipe, Energisa Paraíba, Energisa Borborema e Energisa Nova Friburgo passaram a ser acionistas da controladora Energisa S/A, incrementando o free float do capital em aproximadamente R$ 90 milhões (a preços atuais).


O segundo passo consiste na conversão das ações um Units, iniciada em 27 de outubro de 2009 e término previsto para 26 de novembro próximo. Cada Unit representará 1 (uma) ação ordinária e 4 (quatro) ações preferenciais de emissão da Companhia. Para possibilitar a emissão de Units por todos os seus acionistas, a Energisa permitirá, pelo prazo determinado, que os titulares de lotes de cinco (5) ações preferenciais convertam um quinto (1/5) dessas ações em ações ordinárias; e os titulares de lotes de cinco (5) ações ordinárias convertam quatro quintos (4/5) dessas ações em ações preferenciais.


Logo após a deliberação do conselho de administração para formação das Units, também foi determinado o pagamento de antecipação de dividendos no montante de R$ 87,2 milhões ou R$ 0,08/ação, cujo pagamento se iniciou em 29 de outubro de 2009.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar