acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Negócios

Fusões e aquisições em energia tiveram aumento significativo no primeiro trimestre

28/06/2019 | 10h43
Fusões e aquisições em energia tiveram aumento significativo no primeiro trimestre
Divulgação Divulgação

O número de fusões e aquisições na área de energia teve um aumento significativo no setor de energia no primeiro trimestre deste ano, segundo pesquisa realizada pela KPMG. De acordo com o relatório, em janeiro, fevereiro e março foram fechados 13 negócios envolvendo empresas do setor contra seis no mesmo período do ano passado, um aumento de mais de 110%.

Segundo o estudo, das 13 transações fechadas este ano, mais da metade (6) foi do tipo doméstica, ou seja, realizada entre empresas brasileiras. As outras foram 3 CB1, 3CB2 e 1 CB4.

"O estudo indicou que a maioria dos negócios fechados foi realizada por empresas brasileiras, o que demonstra um aquecimento no setor de energia no país. Além disso, o aumento foi influenciado pela tendência de grandes corporações aumentar a participação de energia renováveis em sua matriz, dessa forma, também querem garantir o suprimento de energia limpa. A pesquisa mostrou ainda que as aquisições não foram apenas no mercado regulado", explica o sócio da KPMG, Paulo Guilherme Coimbra.

Legendas

Transações Domésticas: entre empresas de capital brasileiro

CB1: Empresa de capital majoritário estrangeiro adquirindo, de brasileiros, capital de empresa estabelecida no Brasil.

CB2: Empresa de capital majoritário brasileiro adquirindo, de estrangeiros, capital de empresa estabelecida no exterior.

CB3: Empresa de capital majoritário brasileiro adquirindo, de estrangeiros, capital de empresa estabelecida no Brasil.

CB4: Empresa de capital majoritário estrangeiro adquirindo, de estrangeiros, capital de empresa estabelecida no Brasil.

CB5: Empresa de capital majoritário estrangeiro adquirindo, de brasileiros, capital de empresa estabelecida no exterior.



Fonte: Redação/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar