acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Pernambuco

Estado terá fábrica de painéis para energia solar

12/11/2010 | 09h31
A primeira fábrica de painéis para geração de energia das Américas será instalada no Estado de Pernambuco. Com investimento de US$ 300 milhões, a Eco Solar do Brasil se instalará em uma área de cinco hectares no Parque Tecnológico de Pernambuco (Parqtel), no Curado. Ontem, o governador do Estado em exercício, João Lyra Neto, e o presidente da Eco Solar do Brasil, Emerson Kapaz, assinaram um protocolo de intenções para a construção da unidade. A previsão é de que, durante as obras da fábrica, sejam gerados cerca de 250 empregos diretos e 400 indiretos.


“Quando a fábrica estiver em funcionamento a demanda para instalação das placas será muito grande. Nossa previsão é de que, nesta fase, sejam geradas 1,3 mil oportunidades de empregos. Para isso, já estamos contando com a parceria das universidades”, afirmou Emerson Kapaz. A construção do empreendimento deve ter início em janeiro do próximo ano. A previsão é de que a conclusão das instalações aconteça em março de 2012.


A fábrica terá capacidade anual de produzir 850 mil painéis fotovoltaicos - responsáveis pela captação e armazenagem da energia solar. A grande fornecedora de tecnologia e equipamentos para a Eco Solar do Brasil S/A é a Oerlikon Solar, empresa de alta tecnologia com mais de 100 anos de atuação.


O presidente da Eco Solar explica que uma placa tem capacidade para armazenar até 150 watts. Um diferencial da tecnologia adotada pela empresa, chamada de “filme fino”, é que as placas são feitas de material 100% limpo, mais eficiente e mais barato. “Essa é uma tecnologia que tem um custo acessível. No início, iremos trabalhar com 80% da produção para o mercado brasileiro e apenas 20% para exportação”, contou.


O custo do produto deve girar em torno de R$ 320. “Para uma casa com quatro pessoas, por exemplo, seriam necessárias seis placas e a economia de energia ficaria em torno de 30%”, pontuou. “Acreditamos que as grandes redes varejistas serão nossos melhores clientes. A nossa tecnologia trará redução de custo e sustentabilidade”.


Fonte: Diário de Pernambuco
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar